Apple Card não vai funcionar com jailbreak ou para compra de bitcoins

Por Felipe Demartini | 05 de Agosto de 2019 às 10h12

Com a aproximação no lançamento do Apple Card nos Estados Unidos, começam a surgir mais detalhes sobre suas políticas de uso e funcionamento, que vão restringir a utilização em aparelhos com jailbreak e também a compra de bitcoins. É o que aparece nos termos de uso publicados pela Goldman Sachs, uma das empresas de crédito que está ao lado da Maçã neste lançamento.

De acordo com o texto, dispositivos que tenham sido desbloqueados, seja por meio de alterações no hardware ou no software, deixam de serem “elegíveis” para recebimento do Apple Card. Caso um usuário já tenha recebido o cartão e realize o processo após isso, poderá perder o acesso à sua conta e também a possibilidade de gerenciar o cartão, o que pode levar ao encerramento do contrato com a Apple.

O segredo, de acordo com as informações, está no aplicativo Wallet, que será capaz de detectar as alterações. Além de mais uma postura contra um comportamento nada desejável por parte da Apple, trata-se também de uma medida de segurança, uma vez que aparelhos desbloqueados podem, na visão da empresa, contar com falhas e brechas de segurança que não condizem bem com a postura protegida do cartão de crédito da Maçã.

Também serão proibidas as compras do que a empresa chama de “equivalentes a dinheiro”, como bitcoins e outras criptomoedas, fichas de cassino ou bilhetes de loteria. A restrição vem em atendimento a uma série de leis estaduais dos EUA, que impedem o uso de meios de crédito para a aquisição de itens dessas categorias.

Como normalmente age, a Apple prefere restringir completamente a aquisição de tais artigos, mesmo nos estados em que isso ainda é permitido, do que aplicar banimentos regionais que podem levar a erros de operação e possíveis problemas com a lei. É possível, inclusive, que tais proibições estejam presentes não apenas nos Estados Unidos, mas também em outros países nos quais o Apple Card entrar em operação.

De acordo com a empresa, em seu mais recente relatório financeiro, os americanos deverão colocar as mãos no cartão de crédito ainda neste mês. Enquanto isso, para o Brasil, não há uma data de lançamento estimada, e se levarmos em conta que, até hoje, o Apple Pay não está disponível de forma abrangente por aqui, a espera pelo Card pode ser um bocado longa.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.