Apple admite que ainda precisa trabalhar no Music

Por Redação | 04 de Setembro de 2015 às 13h35

Com 11 milhões de usuários atualmente e um total de utilização que apenas parece aumentar, o Apple Music pode até ter muitos desafios pela frente, mas parece ter começado bem. Por outro lado, a própria Maçã não parece estar muito satisfeita com ele, admitindo publicamente que o produto ainda precisa de um pouco de trabalho e atenção antes de se tornar aquilo que foi imaginado antes do lançamento.

Essas foram as palavras de Oliver Schusser, diretor internacional do iTunes. Para ele, a empresa ainda precisa fazer um pouco de “lição de casa”, principalmente no que toca os sistemas de sugestão de músicas e o conteúdo editorial, para efetivamente se diferenciar. Ele conta que times ao redor do mundo estão trabalhando em algoritmos e parcerias com artistas para adicionar novas funções e otimizar o funcionamento da plataforma.

Falhas nos servidores e ferramentas de sincronização também devem receber certa atenção, apesar de a companhia não ter falado especificamente sobre isso. Desde o lançamento do Apple Music, acumulam-se os relatos de músicas que desaparecem das bibliotecas de mídia dos usuários ou canções identificadas erroneamente, aparecendo fora de ordem na lista. Além disso, o serviço já enfrentou pelo menos duas quedas em momentos importantes – uma no dia de sua estreia e outra durante a revelação dos indicados do Video Music Awards, da MTV, no mês passado.

É raro ver a Apple admitindo problemas publicamente, principalmente quando eles se tratam de um produto considerado de ponta. O Music é uma das grandes apostas recentes da companhia, tanto em termos de importância quanto de investimento, pois representa uma chegada cheia de pompa, mesmo que tardia, no mundo do streaming musical.

O próximo desafio da plataforma, agora, é o Apple Music Festival, que acontece no final de setembro em Londres. Essa é a nova versão do iTunes Festival, que como o nome já diz, agora é voltada para o serviço musical e contará com nomes como One Direction e Pharrell Williams como headliners.

O foco, claro, são os artistas que assinaram contratos de exclusividade com a empresa, seja para publicação antecipada e restrita de conteúdo ou apenas para publicação de vídeos de bastidores. A transmissão será ao vivo e acontecerá por meio do Apple Music, com cobertura da rádio Beats 1 e do Music Connect, onde serão publicadas fotos e cenas do backstage, e ingressos distribuídos gratuitamente e por sorteio para usuários dos serviços da empresa. Será mais uma demonstração de força, ou um novo indício de que problemas podem estar no horizonte.

Fonte: Business Insider

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.