Após queda, iPhone 6 entra em combustão e causa queimaduras na perna de ciclista

Por Redação | 01 de Agosto de 2016 às 21h36

No final da semana passada reportamos, aqui no Canaltech, a notícia de que um Xiaomi Mi 4i havia explodido durante o uso enquanto estava carregando. Pois bem, para quem pensava que apenas os smartphones da chinesa estavam à mercê dessa situação, um caso parecido ocorreu esta semana com um iPhone 6: Gareth Clear, um ciclista britânico que recentemente esteve em treinamento na Austrália, contou ao tabloide Mirror como o seu iPhone 6 entrou em combustão no seu bolso causando queimaduras de segundo grau em uma de suas pernas.

iPhone explode em bolso de ciclista

Gareth afirmou que chegou a sangrar no momento, mas que estava isolado no local da queda (Foto: Reprodução/Rebecca Hanifin)

Gareth contou ao jornal que estava percorrendo uma trilha em Manly, na capital australiana — um percurso que ele já teria feito mais de cem vezes — quando caiu de sua bicicleta e acabou sentando em cima do iPhone que estava em seu bolso traseiro. Assim que ele se levantou rapidamente, pode notar muita fumaça saindo dos seus shorts e uma dor nauseante na parte posterior de sua perna direita, exatamente onde o gadget estava. Segundos depois, o ciclista percebeu que o aparelho era a fonte da fumaça e que estava queimando não só a si mesmo, como também seus shorts e sua pele.

O esportista de 36 anos afirmou que queimou uma das mãos ao tentar remover o smartphone do seu bolso, e que os ferimentos atingiram duas camadas de sua pele. Gareth precisou de atendimento com urgência: após a queda, ele se levantou e carregou a bicicleta por mais dois quilômetros, até chegar a um centro de tratamento para queimaduras em Sydney. Chegando lá ele recebeu um transplante de pele para reparar parte dos danos causados pelas queimaduras, e, felizmente, o rapaz também estava com uma garrafa d'água em sua bicicleta, e a usou para diminuir a dor até que chegasse ao hospital.

iPhone explode em bolso de ciclista

"A bateria se liquefez e devia estar a mais de 200 graus celsius", disse o ciclista ao tabloide (Foto: Reprodução/Rebecca Hanifin)

Apesar do susto ter sido grande, o ciclista que se mudou para a Austrália há seis anos está bem e em casa, para enfim se recuperar totalmente dos ferimentos. Ao contar para o jornal sobre como tudo ocorreu, o rapaz ainda disse que "a bateria expeliu um líquido preto, quente como lava". Gareth explicou que usa telefones celulares há quase vinte anos e nunca viu nada disso acontecer. Para ele, uma falha de design permitiu que a bateria entrasse em combustão depois do impacto com o asfalto.

Embora as condições deste caso em específico sejam muito adversas, devido ao fato do smartphone ter sofrido um impacto forte, a discussão sobre o risco que as baterias oferecem aos usuários de eletrônicos não é um assunto novo: além do caso que reportamos na semana passada, não foram raros os momentos em que smartphones de diversas fabricantes entraram em combustão espontânea, ou explodiram enquanto carregavam. De 2011 até agora, mais de 15 casos de aparelhos explodindo foram reportados à mídia; no início deste ano, por exemplo, um smartphone da LG também explodiu sem explicação no bolso de um rapaz nos EUA.

iPhone explode em bolso de ciclista

Apesar de ter passado dois dias internado em um hospital de Sydney, Gareth já está em casa e deve se recuperar totalmente em breve (Foto: Reprodução/Rebecca Hanifin)

Ainda a respeito do caso australiano, Gareth afirmou que entrou em contato com a Apple e que a empresa afirmou estar investigando o ocorrido. O jornal britânico para quem o rapaz contou a história também afirmou estar conversando com a Maçã. Segundo o próprio Gareth, no dia em que tudo ocorreu faziam apenas 20º Celsius na região em que ele estava, algo que torna ainda mais inexplicável a combustão espontânea do smartphone.

Fonte: Mirror

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.