Após lançamento grandioso, Apple Watch pode estar enfrentando queda nas vendas

Por Redação | 01 de Julho de 2015 às 12h27
photo_camera Divulgação

Parece que a entrada da Apple no mundo dos smartwatches não deve ser tão brilhante quanto sua chegada ao mundo dos tablets ou smartphones. Pelo menos, essa é a opinião de Andy Hargreaves, analista da consultoria Pacific Crest, que aponta uma drástica queda no interesse – e, por consequência, nas vendas – do produto após seu grandioso anúncio e lançamento quase tão explosivo quanto.

De acordo com o especialista, após o surto de demanda inicial que sempre acompanha qualquer lançamento da Maçã, o número de pesquisas online realizadas sobre o produto, além das visitas de clientes às lojas para conhecê-lo, teria caído drasticamente. Com isso, a expectativa é que as vendas em si também apresentem queda, o que pode acabar resultando em números abaixo do esperado pela fabricante.

Apesar disso ser um problema, Hargreaves acredita que a Apple será capaz de bater sua projeção inicial de vendas, mas apenas por causa da comoção inicial pelo produto, que teve suas pré-vendas esgotadas em poucas horas e chegou a ter longas listas de espera por sua chegada ao varejo convencional. O lançamento em todo o mundo também deve ajudar, mas as coisas, aqui, estariam bem longe de ser o passeio que normalmente se vê quando se trata de produtos da empresa.

Pesquisas Apple Watch

Hargreaves apontou outro indicador que pode ser sinal de problemas: o interesse online pelo iPod, um produto que já é considerado como morto pela companhia, parece ainda ser maior. Enquanto o player musical apresenta um fluxo constante de pesquisas, o relógio inteligente teve seus surtos nas épocas de anúncio e lançamento, mas depois, caiu bastante, mostrando que muita gente não quer nem saber dele.

Com tudo isso, a Pacific Crest anunciou uma redução em suas expectativas de vendas para o Apple Watch. No ano fiscal 2015, a previsão foi reduzida de 11 milhões de unidades vendidas para 10,5 milhões, enquanto para o período seguinte, essa estimativa caiu mais bruscamente, de 24 milhões para 21 milhões.

Essa tônica é ecoada também por outros analistas, que afirmam que a ausência de números sobre o Apple Watch durante o WWDC 2015 – o mais recente evento oficial da Maçã – pode ser um indicador de problemas. Normalmente, a empresa não hesita em falar sobre as vendas de seus produtos e sobre como ele está acima dos concorrentes, mas na ocasião, limitou-se a comentar brevemente sobre a base instalada do iOS e como o sistema operacional não apresenta nada perto da fragmentação em seu ecossistema, em comparação com o rival Android.

A Apple, porém, não comentou sobre o assunto. Ela costuma falar sobre números de vendas quando divulga seus relatórios financeiros, e a ideia é que, com tais informes, a gente fique sabendo exatamente em que situação se encontra o Watch e se ele será mais uma revolução ou apenas outro produto nas prateleiras.

Fonte: Business Insider

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!