Após discutir com motorista, CEO do Uber diz que precisa de ajuda para liderar

Por Redação | 01 de Março de 2017 às 13h42

As últimas semanas não tem sido nada fáceis para a Uber. A empresa vem lidando com uma série de problemas, entre eles as acusações de ex-funcionários sobre uma cultura de sexismo desenfreado na companhia, a campanha #DeleteUber e uma acusação de suposto roubo de propriedade intelectual. Para completar, um vídeo do CEO da Uber, Travis Kalanick, discutindo com um motorista do serviço caiu na web.

As imagens mostram o executivo gritando com o motorista no que parece ser uma discussão sobre as tarifas do serviço. Como já era de se esperar, o vídeo repercutiu negativamente em todo o mundo, tanto que Kalanick precisou pedir desculpas publicamente pelo seu comportamento.

"Meu trabalho como líder é liderar, e isso começa com um comportamento que nos deixe orgulhosos. Isso não é o que eu fiz, e não pode ser explicado", escreveu o CEO, acrescentando que o vídeo é um reflexo dele e que ele reconhece a necessidade de "crescer e mudar como um líder".

Kulanick diz que esta foi a primeira vez em que ele admitiu que precisa de ajuda no quesito liderança e que ele pretende obtê-la, apesar de não ter detalhado como fará isso. Ainda não sabemos se alguns executivos da empresa serão promovidos para cargos de liderança ou se ele pode trazer algum figurão de fora da empresa para auxiliá-lo.

"Quero pedir sincera desculpa ao Fawzi, assim como à comunidade de motoristas e passageiros e à equipa da Uber", conclui o CEO, referindo-se à Fawzi Kamel, o motorista com quem discutiu no vídeo. A declaração de Travis Kalanick foi enviada por e-mail aos funcionários da empresa e também postada no blog da Uber.

Vídeo polêmico

O vídeo do episódio, filmado pela câmara no carro do motorista, foi divulgado pela Bloomberg. Ele mostra a viagem de Travis Kalanick, que estava acompanhado por duas mulheres, e como no final o CEO da Uber foi confrontado pelo motorista, que aproveitou para lhe dizer que está falido por causa dele. "As pessoas já não confiam em vocês. Perdi 97 mil dólares por sua causa", disse o condutor.

O motorista referia-se aos preços para o segmento de carros de luxo da Uber, o Uber Black. "Você estão elevando os padrões e reduzindo os preços", diz o motorista, sem se alterar. "Vocês tinham o modelo de negócio nas mãos. Poderiam ter os preços que quisessem, mas escolheram dar carona para todo mundo."

Mas Kalanick, em vez de abordar a questão, respondeu de forma pessoal e decidiu atacar o motorista: "Algumas pessoas não gostam de assumir responsabilidade das próprias merdas", acusou. "Culpam outras pessoas por tudo que lhes acontece na vida. Boa sorte". E saiu do carro, batendo a porta. "Boa sorte para você também. Mas sei que não vai longe", disse o condutor.

Fonte: Uber

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!