Apenas 22% das pessoas que compraram o Apple Watch receberam o gadget

Por Redação | 27 de Abril de 2015 às 11h21
photo_camera Divulgação

Desde a semana passada estamos vendo que o lançamento do Apple Watch não correu como planejado, com a demanda maior do que a oferta e um grande número de clientes sujeitos a esperar semanas até conseguir colocar as mãos no seu novo smartwatch.

A empresa de pesquisa de mercado Slice Intelligence quantificou parte do problema logístico da Maçã e alegou que apenas 22% dos compradores do Apple Watch efetivamente receberam seus relógios. De acordo com a empresa, isso significa que apenas 376 mil das supostas 1,7 milhão de unidades do smartwatch foram entregues para os consumidores norte-americanos.

Além disso, 38% dos consumidores não sabem quando receberão o seu Apple Watch, enquanto 33% devem receber o dispositivo em abril, 28% em maio e pouco mais de 1% terá que esperar até junho para receber o relógio inteligente. Para chegar até esses números, a Slice Intelligence se baseou nas notificações de envio de mercadoria encaminhadas para mais de 2 milhões de usuários.

Apple Watch entregas

Apesar dos contratempos, é inegável que as vendas do gadget vão de vento em popa. Apesar da Apple ainda não ter divulgado um relatório oficial com números concretos, rumores já dizem que a empresa de Cupertino conseguiu vender mais smartwatches nos Estados Unidos em um único dia do que o Android Wear vendeu em todo o ano de 2014. Enquanto 957 mil pessoas teriam comprado o Apple Watch em 24 horas, o Google viu apenas 720 mil unidades dos seus dispositivos equipados com Android Wear (incluindo os modelos da LG, Motorola e Samsung) serem vendidas no ano passado.

Angela Ahrendts, a chefe do setor de varejo da Apple, já reconheceu que os funcionários das lojas físicas da empresa têm sido "bombardeados com perguntas" de clientes que não conseguem entender por que – apesar do "aparente lançamento" – o Apple Watch não está realmente disponível para compra nas lojas.

A alta procura pelo gadget desafia a logística da cadeia de abastecimento internacional da empresa, principalmente por se tratar de um produto totalmente novo. Mas os analistas da Apple responsáveis pelos cálculos estratégicos de demanda deveriam ter conhecimento de que a companhia não seria capaz de satisfazer toda a demanda no dia do lançamento.

O mistério é por que eles estipularam os dias 10 e 24 de abril para pré-venda e lançamento, respectivamente, sabendo que a quantidade de Apple Watch disponível era tão limitada. O que acontece, basicamente, é que não havia relógios disponíveis para compra na data que ele foi colocado à venda. Como explicar essa falha?

Via Business Insider

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.