Analistas veem Apple Watch com otimismo, mas Apple precisa abastecer estoques

Por Redação | 13.04.2015 às 12:49
photo_camera Divulgação

Embora o Apple Watch chegue às lojas só no próximo dia 24 de abril, parece que a empresa de Cupertino precisa se preocupar desde já com os estoques de seu mais novo produto. Afinal, após liberar as vendas do relógio inteligente na última sexta-feira (10) e ver o número de reservas crescer exponencialmente, muitos analistas de mercado já sugerem que a Apple acelere o processo de produção de mais unidades o quanto antes.

De acordo com Gene Munster, analista da Piper Jaffray, observou-se que muitos modelos do gadget esgotaram em questão de minutos. Segundo ele, bastaram entre 10 e 30 minutos para que algumas das versões do smartwatch simplesmente desaparecessem, o que revela um enorme interesse por parte do consumidor nesse tipo de acessório.

E, embora a Apple ainda não tenha revelado os números da pré-venda, um estudo recente mostrou que cerca de um milhão de unidades já foram reservadas apenas nos Estados Unidos. Tanto que muitas das compras já foram jogadas para maio ou junho, mostrando que nem mesmo a companhia esperava uma demanda tão grande assim.

Por conta disso, Munster acredita que a companhia vai realmente acelerar essa produção para reabastecer as lojas o quanto antes. Segundo ele, se a Maçã conseguir se reabastecer a tempo, vai fechar este trimestre com nada menos do que 2,3 milhões de Apple Watches vendidos.

Só que parece que tem gente ainda mais otimista com a chegada do aparelho. Merrill Lynch, da Bank of America, vê números ainda mais positivos em relação à novidade e acredita que a Apple vai enviar cerca de 4 milhões de relógios às lojas até junho. Já os consultores da Pacific Crest dizem que a fabricante já está encomendando componentes para a fabricação de 20 milhões de aparelhos somente neste ano.

O Apple Watch chega aos Estados Unidos e outros países no próximo dia 24 e ainda não tem previsão de lançamento oficial no Brasil.

Via: Reuters