Amazon volta a interromper venda de hoverboards

Por Redação | 25.02.2016 às 09:40

A Amazon, mais uma vez, interrompeu a venda de hoverboards nos Estados Unidos. O sumiço dos anúncios aconteceu nesta quarta-feira (24) sem que a empresa de e-commerce informasse aos clientes ou fabricantes. De novo, o motivo seria a preocupação com a segurança, principalmente depois que o Underwriters Laboratory, espécie de equivalente norte-americana ao Inmetro, afirmou que nenhum dos produtos do tipo disponíveis no mercado passou com sucesso pelas certificações.

Soma-se à declaração do diretor do instituto, John Drengenberg, os números cada vez maiores de acidentes e, principalmente, incêndios relacionados ao mau funcionamento dos hoverboards. Até agora, seriam mais de 50 casos relatados em praticamente todos os estados norte-americanos, com fabricantes e lojistas na mira de consumidores que viram suas propriedades ameaçadas pelo fogo ou se feriram no processo.

O principal problema estaria acontecendo durante o recarregamento da bateria, com a célula superaquecendo e entrando em combustão. Apesar de ainda não ser possível determinar quais marcas seriam seguras ou não, a maioria dos casos de explosão teria ocorrido com fabricantes de fora dos Estados Unidos ou com equipamentos mais baratos que normalmente utilizam componentes de menor qualidade.

No final do ano passado, dias antes do Natal, a Amazon já havia suspendido a venda das pranchas motorizadas por razões semelhantes. Além da gigante, outras grandes varejistas dos EUA, como Target e Toys “R” Us, também não vendem mais esse tipo de produto. Empresas aéreas também suspenderam o transporte dos aparelhos mesmo em seus compartimentos de bagagem, enquanto a cidade de Nova York baniu o uso de hoverboards nas ruas da cidade, sob pena de multa. Londres ainda estuda aplicar uma medida semelhante.

Apesar da remoção das listagens, as compras realizadas antes da suspensão estariam sendo processadas e entregues normalmente. A Amazon não falou se a interrupção é permanente nem quando, ou se, os hoverboards voltarão a ser vendidos no site. Versões internacionais da gigante do e-commerce continuam vendendo o produto normalmente.

Fonte: Digital Trends