Amazon vai reembolsar US$ 70 milhões em compras indevidas feitas por crianças

Por Redação | 05 de Abril de 2017 às 13h30
photo_camera Divulgação

Com as crianças inseridas cada vez mais cedo no mundo da tecnologia, é natural que pais mais desavisados sejam surpreendidos com aquisições feitas nas lojas de aplicativos de seus celulares. Foi o que aconteceu com a Amazon nos últimos três anos: a empresa virou alvo de uma batalha judicial após centenas de consumidores abrirem reclamações por seus filhos terem feito compras sem autorização.

Agora, a companhia de Jeff Bezos desistiu de apelar por novos recursos contra a medida e entrou em acordo com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês). Com isso, a varejista americana concordou em reembolsar cerca de US$ 70 milhões aos pais afetados. O valor estimado pela FTC corresponde ao período que vai de novembro de 2011 a maio de 2016, e os usuários que fizeram compras indevidamente neste intervalo receberão em breve as instruções sobre como funcionará a devolução.

Há cerca de um ano, a Justiça dos EUA concluiu que a Amazon foi culpada por não fornecer nenhuma ferramenta de segurança para evitar que crianças, mesmo sem saber que estavam gastando, adquirissem novos aplicativos sem permissão dos adultos. À época, a empresa tentou fazer o reembolso dessas compras através de cartões-presentes da própria Amazon, mas a Justiça proibiu a medida.

Com base no acordo, a devolução do dinheiro será feita via depósito bancário em conta corrente, cartão de crédito ou cheques.

Fonte: The Wall Street Journal via The Verge