Amazon está desenvolvendo um "Uber para caminhoneiros"

Por Redação | 19 de Dezembro de 2016 às 09h37

Os serviços compartilhados estão tomando conta do mercado e a Amazon não quer ficar de fora da onda. Tanto é que a empresa está desenvolvendo um aplicativo semelhante ao Uber, mas voltado para caminhoneiros e empresas que precisam despachar produtos.

Ao Business Insider, fontes familiarizadas com os planos da varejista norte-americana alegaram que a previsão é que o aplicativo comece a funcionar no terceiro trimestre de 2017. Ainda de acordo com essas fontes, o serviço funcionaria para ambas as partes.

Os caminhoneiros poderão entrar em contato com empresas que precisam de seus serviços, e, ao mesmo tempo, tais empresas poderiam usar o app para encontrar transporte adequado para deslocar suas cargas. Com a empreitada, a Amazon passaria a fazer as vezes de corretora de transportes, que geralmente cobra taxa de 15% para parear cargas com caminhões adequados.

Ainda de acordo com o referido site, o aplicativo também será capaz de mostrar os preços do transporte em empo real para as empresas. Já os caminhoneiros serão capazes de traças rotas complexas que otimizem o consumo de combustível e o uso do caminhão. Isso seria feito, por exemplo, planejando entregas em que o profissional deixa uma carga e já pega outra.

Plano ambicioso

A ideia é arrojada, mas faz sentido para a Amazon. Maior varejista online do mundo, a empresa tem uma demanda gigantesca para transportar cargas entre seus armazéns e já possui um certo expertise nessa área. Com o lançamento de um aplicativo como esse, a companhia poderia cobrar menos por suas entregas.

Segundo a fonte, os planos da Amazon são alocar 100 engenheiros para trabalhar exclusivamente no serviço até a metade do ano que vem. Vagas de emprego divulgadas recentemente pela empresa fortalecem a ideia de que algo desse tipo está realmente prestes a sair do papel. Por exemplo, há uma oportunidade para gerente de produtos que vai trabalhar "numa iniciativa confidencial de organização de transportes" e outra para engenheiro de desenvolvimento de software para trabalhar em "tecnologia do transporte".

Além de visar melhores preços para os clientes, a varejista está de olho nos US$ 800 bilhões que o mercado de logística movimentará anualmente a nível global. Em outras palavras, com o lançamento de um "Uber para caminhoneiros", a empresa pode lucrar mais, além da venda de mercadorias, e se tornar pioneira numa iniciativa como essa.

Via Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.