Amazon ameaça banir vendedores de cabos USB-C de baixa qualidade

Por Redação | 30.03.2016 às 16:20

De olho na onda dos novos cabos USB de tipo C, que cada vez mais dão as caras nos novos eletrônicos, a Amazon está tornando mais rígidas as regras para venda desse tipo de acessório em seu espaço, e ameaça banir os vendedores que estiverem comercializando produtos ruins ou defeituosos.

Com a mudança nas normas, a Amazon também atualizou uma lista que há muito tempo não era renovada: a de produtos censurados. Agora, cabos USB-C vagabundos estão proibidos de serem vendidos no marketplace. A “pena”, nesses casos, é de suspensão das contas de usuários relacionados ao negócio e destruição de produtos que estejam em centros de distribuição da companhia.

Normalmente, com cabos baratos e de má qualidade, o principal problema é eles simplesmente não funcionarem. Entretanto, no caso do USB-C, além do transporte de dados, eles também são capazes de levar energia, o que pode, no caso de defeitos, acabar causando problemas como falhas em baterias ou a queima dos produtos em si, por exemplo.

O que não impede que fabricantes, principalmente chineses, produzam esse tipo de acessório. E como todo mundo conhece a necessidade de cabos extras, a ideia de adquirir alguns mais baratos pode ser atrativa. Ou não, caso isso resulte em aparelhos com problemas ou simplesmente estragados. É esse tipo de coisa que a Amazon, agora, deseja evitar.

Apesar da mudança nas regras, ainda não existem relatos de comerciantes efetivamente banidos do site de e-commerce. Além dos cabos ruins, a Amazon proíbe a venda de dispositivos bloqueadores de sinal, lasers portáteis, discos piratas, smartphones rootados ou com jailbreak ou, na proibição mais polêmica, set-top boxes ou dongles que não sejam compatíveis com o serviço de streaming Prime, da própria companhia. É o caso, por exemplo, do Chromecast ou da Apple TV.

Fonte: Amazon