Alphabet reduz investimentos em projetos de drones

Por Redação | 10.11.2016 às 16:57
photo_camera Divulgação

A Alphabet, empresa dona do Google, recentemente anunciou cortes em investimentos nos seus projetos envolvendo drones, o chamado Project Wing. A redução inclusive envolveu a suspensão de parcerias com empresas interessadas em usar tecnologias da empresa de Mountain View nesta área.

Segundo informações da Bloomberg, a Alphabet decidiu por não levar adiante um acordo com a rede de cafeterias Starbucks, em um projeto que previa testes para entregas de café usando drones. Conforme apontaram fontes, divergências envolvendo o uso dos dados dos clientes teria barrado a parceria.

Tanto o projeto com o Starbucks quanto o próprio Wing sofreram pesados cortes financeiros, de valor não divulgado pelo Google, mas nas últimas semanas diversos funcionários do Google pediram para ser transferidos para outras áreas da Alphabet devido à estagnação do setor. Além disso, não houveram novas contratações para a frente de drones.

Mesmo assim, alguns projetos do Google em drones não foram desligados. Um deles é na Irlanda, onde uma grande cadeira de supermercados pretende testar drones para entregar compras, e outro envolve levar a tecnologia para o setor médico, usando drones para transporte de suprimentos em áreas de acesso difícil.

Para analistas, este congelamento dos esforços do Google no Wing é um baque para o setor de drones, já que a iniciativa da empresa de Mountain View era uma das pioneiras nos Estados Unidos. Entretanto, a legislação norte-americana ainda está travada quando se trata de levar o uso de drones a uma escala maior de adoção comercial.

Entretanto, outras empresas seguem firmes em sua proposta de estabelecer drones como uma tecnologia viável e segura no meio comercial. Um exemplo é o da Amazon e seu projeto de entregas Prime Air, que já está em testes em diversas cidades nos Estados Unidos e Europa.

Mesmo assim, o mercado de drones está aquecido em termos de vendas. Segundo dados da Business Insider Intelligence, até 2021 as vendas de drones deverá saltar de aproximadamente 150 mil unidades para mais de 900 mil ao redor do globo.

Fonte: Business In