Alibaba não estaria interessado em comprar o Yahoo!

Por Redação | 03 de Dezembro de 2015 às 15h00

Após rumores de venda que fizeram com que as ações do Yahoo! subissem mais de 5% nesta quarta-feira (02), parece que a empresa está de volta aos maus lençóis e complicações financeiras a que tanto está acostumada. Menos de 24 horas depois dos rumores, vem a informação de que, se as conversas sobre vendas do setor de internet da companhia forem reais, o Alibaba não deve ser um dos compradores em potencial, como acreditava o mercado e os analistas.

A informação foi dada por pessoas ligadas à gigante chinesa do e-commerce, que não estaria nada disposta a entrar nesse negócio. Mais do que isso, a visão dos diretores da companhia também estaria derrubando outra transação possível – a venda da participação de 35% que o Yahoo! possui no Alibaba, um montante que estaria sendo analisado para separação de forma a trazer mais dinheiro para o caixa da companhia de internet.

Enquanto o primeiro negócio estaria fora de cogitação para os chineses, assim como a oferta de adquirir participação no braço japonês do Yahoo!, o segundo ainda estaria cogitado. Entretanto, as condições do Alibaba seriam a realização do buyback apenas mediante um grande desconto nos valores das ações, que hoje, estão avaliadas em cerca de US$ 8,5 bilhões. Algo que, para a companhia de internet, pode não ser uma opção muito interessante, mesmo que exista uma pressão dos investidores nesse sentido.

Para o Alibaba, que há tempos vem tentando entrar no mercado ocidental, a compra do Yahoo! parece pouco atraente. É claro, estamos falando de uma das empresas mais tradicionais da internet, mas, ao mesmo tempo, também de uma que vem passando por seus problemas financeiros. Por mais que a CEO Marissa Mayer tenha feito um trabalho visto com ótimos olhos para fazer a companhia retornar a seu estado anterior por meio da compra de serviços menores e foco em negócios que possam ser lucrativos, as coisas não melhoraram tanto quanto imaginado.

Para complicar ainda mais as coisas, caso a venda na participação do Alibaba realmente vá adiante, seja qual for o comprador, parece bastante improvável que ela aconteça sem que o governo dos Estados Unidos exija sua cota em impostos. O Yahoo! estaria tentando obter isenção de tributos em seu investimento, mas cada vez mais isso parece improvável, num movimento que, apesar do grande aporte de dinheiro, também deve trazer alguns bilhões de dólares em gastos.

Fonte: The Wall Street Journal

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.