Airbus quer testar aviões autônomos já em 2017

Por Redação | 21 de Agosto de 2016 às 22h45
photo_camera Airbus

A Ford revelou planos para colocar em serviço carros autônomos, sem volante, pedais ou freios de mão, para funcionar como táxi em 2021. O projeto pode até ser interessante, mas parece que é muito pouco para os padrões da Airbus. A fabricante de aviões informou que está trabalhando em um projeto para oferecer táxis voadores autônomos em grandes centros urbanos, onde os problemas com tráfego de automóveis já não têm mais solução.

Nós provavelmente não veremos aviões voando sozinhos por aí em 2021, mas a Airbus quer testar um protótipo funcional já no ano que vem. A subdivisão da empresa localizada no Vale do Silício focada em inovação, chamada de A3, está trabalhando na construção de uma plataforma de veículos autônomos voadores de codinome Vahana, os quais serão capazes de carregar tanto passageiros quanto carga, podendo servir em último caso para empresas de comércio como a Amazon.

Airbus CityAirbus

O líder do projeto, Rodin Lyasoff, disse na revista corporativa da Airbus que é possível colocar o Vahana no ar já em 2017, uma vez que a maioria dos dispositivos mais avançados tecnologicamente já está pronta, incluindo baterias, motor e a estrutura básica do avião. Um dos maiores desafios que a equipe enfrenta do ponto de vista da engenharia é a construção de um sistema de reconhecimento de obstáculos – semelhante ao que o Google vem trabalhando em seus carros autônomos, porém otimizado para veículos voadores.

De acordo com Lyasoff, a demanda por frotas autônomas de pessoas e cargas poderia resultar, eventualmente, em milhões de aeronaves implantadas em todo o mundo. Porém há um enorme obstáculo nesse caminho em termos de testes no mundo real, uma vez que, atualmente, nenhum país permite testes desse tipo de veículos, dificultando evidenciar a viabilidade de operar esse tipo de frota em zonas urbanas. Mas o projeto de serviço de entrega de encomendas operado por um robô da Airbus foi o sinal verde para iniciar os testes durante o campus da Universidade Nacional de Cingapura em 2017, abrindo caminho para futuros experimentos.

Em longo prazo, o objetivo final do Vehana é pavimentar o caminho para veículos autônomos compartilhados para o transporte de passageiros, que a Airbus está chamando de CityAirbus. Os usuários seriam capazes de solicitá-los pelo smartphone e o aplicativo indicaria o ponto mais próximo para subir a bordo e dividir o espaço com outros passageiros. O compartilhamento ajuda a custear as despesas necessárias para a instalação e manutenção de todo o sistema, tornando a plataforma mais acessível para o transporte público.

Via: TechCrunch

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.