Airbnb pode se transformar em agência de viagens online e vender passagens

Por Redação | 20 de Dezembro de 2016 às 11h28

Parece que a Airbnb está querendo expandir sua atuação para além do aluguel de casas e quartos. De acordo com um relatório da Bloomberg, a empresa está desenvolvendo uma ferramenta de busca de voos que vai permitir a compra de passagens aéreas online.

O projeto, conhecido internamente apenas como Flights, pode envolver a construção ou aquisição de uma agência de viagens online, ou licenciamento de dados de outros fornecedores.

Os relatos indicam que a Airbnb planeja lançar o serviço nos próximos 18 meses, pois acredita-se que a ideia é liberar o serviço de reservas de passagens antes de prosseguir com o processo de abertura de capital da companhia.

Aparentemente, essa é mais uma jogada estratégica da Airbnb para competir com outras plataformas de comércio eletrônico de viagens. Em novembro deste ano, por exemplo, a empresa revelou que iria começar a oferecer o que chamou de "experiências", que, na verdade, era a venda de pacotes temáticos que incluem viagem, hospedagem e um roteiro turístico especial guiado pelos próprios anfitriões da plataforma.

O serviço relacionados ao pacotes de viagem inicia em doze cidades em diversos países, como Havana, Londres e outras, mas o plano da companhia é expandir isso para mais de 50 cidades em cerca de um ano. Chamada de "Trips", este foi o primeiro passo de uma expansão que o Airbnb pretende fazer nos próximos meses.

O serviço inclui atrações adicionais à hospedagem, como pescarias na Itália, ou ciclismo off-road na Califórnia, podendo até oferecer shows musicais intimistas em casas de outros usuários do Airbnb em algumas cidades.

Lançado em 2008, o Airbnb conta atualmente com mais de 60 milhões de usuários em mais de 34.000 cidades em todos os 191 países. Atualmente a marca é avaliada em US$ 30 bilhões, uma das mais valiosas do Vale do Silício.

Fonte: Bloomberg

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.