Airbnb fornecerá moradia para 100 mil desabrigados nos próximos cinco anos

Por Redação | 06 de Fevereiro de 2017 às 14h15

O Airbnb foi uma das várias empresas de tecnologia a adotar uma postura firme no último fim de semana contra o decreto de Donal Trump de proibir a entrada de refugiados e imigrantes nos EUA. Agora, a empresa decidiu expandir sua assistência para além dos prejudicados nas fronteiras americanas.

Em uma postagem no blog da empresa intitulada #weaccept, os fundadores do Airbnb revelaram uma meta de fornecer moradias de curto prazo para 100 mil pessoas desalojadas nos próximos cinco anos.

O projeto começará com refugiados, sobreviventes de desastres e trabalhadores de ajuda humanitária, e deverá ajudar mais tipos de desabrigados ao longo do tempo. Além disso, o Airbnb contribuirá com US$ 4 milhões ao longo de quatro anos para o Comitê Internacional de Resgate em apoio às necessidades mais críticas das populações deslocadas em todo o mundo.

“As pessoas que foram desabrigadas, sejam por causa de guerra ou conflito ou outros fatores, são extremamente vulneráveis ​​a não serem aceitas. Elas estão, literalmente, precisando de um lugar para pertencer, e é por isso que fomos inspirados a agir”, afirmam os fundadores do Airbnb.

O post do blog, no entanto, não esclarece sobre como a empresa planeja chegar às pessoas desalojadas que precisam de acomodações, mas oferece um link para que os usuários ofereçam suas casas ou espaços para aqueles afetados por desastres naturais, guerras ou políticas governamentais.

Fonte: Airbnb