Airbnb está cancelando reservas em Washington durante posse presidencial nos EUA

Por Felipe Demartini | 18 de Janeiro de 2021 às 09h45
Nicolas Raymond/Flickr

O Airbnb anunciou o cancelamento e bloqueio de reservas para a cidade de Washington nesta semana, quando acontece a posse do novo presidente americano, Joe Biden. Em comunicado, a empresa disse temer ataques armados pelas mãos de milícias e grupos de ódio partidários do atual presidente, Donald Trump, que podem tentar impedir o líder eleito de assumir o cargo em cerimônia marcada para acontecer nesta quarta-feira (20).

Segundo a companhia, a mudança vale tanto para hospedagens quanto experiências pelo próprio Airbnb ou pela sua plataforma HotelTonight, que funciona com reservas imediatas em hotéis. Todos os usuários receberão reembolsos relacionados às reservas canceladas, enquanto a própria empresa pagará aos anfitriões os valores que eles receberiam durante o período, caso suas propriedades tenham sido alugadas. O movimento faz parte de medidas de segurança que já vinham sendo aplicadas pela plataforma no chamado Plano de Segurança do Capitólio, montado para garantir a proteção do novo presidente, do público e demais envolvidos na posse.

Sobre os cancelamentos, especificamente, o Airbnb disse ter conversado diretamente com anfitriões e atendido aos pedidos da prefeita de Washinton, Muriel Bowser, assim como dos governadores dos estados americanos de Maryland e Virginia, Larry Hogan e Ralph Northam. As administrações pedem que visitantes evitem a área onde a posse vai ocorrer, com a cerimônia estando sob um pesado esquema de segurança para evitar qualquer tipo de ataque ou insurreição como a que aconteceu no Capitólio, há duas semanas.

No último dia 6, um grupo de manifestantes e apoiadores de Trump invadiu a sede do Congresso americano em uma tentativa de impedir a contagem de votos que oficializaria a vitória de Biden nas eleições de novembro do ano passado. A situação foi incitada pelo atual presidente e levou a cinco mortes, bem como à abertura de um novo processo de impeachment contra o líder, já em seus últimos dias na Casa Branca.

Após a evacuação e posterior esvaziamento do Capitólio, o governo americano iniciou um forte esquema de segurança para garantir que novas ações e ataques desse tipo não aconteçam durante a posse de Biden. Nisso, o governo trabalha junto a empresa de redes sociais e hospedagem para garantir a identificação de indivíduos de interesse e possíveis focos de insurgência, em operações que acontecem com o apoio da polícia, da prefeitura, membros do Congresso, forças de segurança e demais oficiais em Washington.

No caso do Airbnb, as medidas tomadas envolviam a análise de todas as reservas realizadas na cidade nas proximidades da posse, assim como o banimento de indivíduos que já tivessem sido identificados como participantes da invasão do Capitólio. Além disso, a plataforma já havia anunciado o bloqueio na utilização do aplicativo para membros conhecidos de grupos de ódio, que poderiam até mesmo sofrer sanções legais caso utilizassem hospedagens da plataforma para organizarem insurgências.

As revoltas e manifestações pró-Trump estão relacionadas a afirmações, sem provas, de que as últimas eleições americanas foram fraudadas. As falas do presidente levaram também ao banimento de seus perfis em redes sociais como Twitter, Instagram e Facebook, usadas para disseminar as afirmações sobre o pleito e incitar manifestações públicas; o líder já afirmou que não vai comparecer à posse de Biden, enquanto enfrenta um novo processo de impeachment, aberto na última semana no Congresso americano, com julgamento que pode seguir mesmo depois que ele deixar a Casa Branca.

Fonte: Airbnb

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.