Ações da Apple têm maior sequência de quedas desde 1998

Por Redação | 03.05.2016 às 12:31

A primeira queda trimestral nas vendas do iPhone em todo o mundo, registrada nos três primeiros meses deste ano, trouxeram consigo outro recorde negativo para a Apple. Nesta segunda-feira (02), a empresa fechou com ações em baixa e registrou a maior sequência de quedas em seu valor na Bolsa de Valores desde 1998, muito antes do lançamento do iPhone e seu ressurgimento como uma das principais empresas do mundo mobile.

Na segunda, as ações da Apple chegaram ao final das negociações com baixa de 0,1% e valendo US$ 93,64 cada. No acumulado, a queda já chega a aproximar os 10% ao longo dos últimos oito dias, mas na realidade a tendência para baixo começou a acontecer ainda anteriormente e vem desde 20 de abril. Essa, entretanto, foi a primeira vez que a companhia teve tantos dias de queda consecutivos.

A situação fez com que o CEO da empresa, Tim Cook, desse uma entrevista à rede de televisão americana CNBC como forma de tentar amenizar a reação do mercado. Para o executivo, a reação dos acionistas quanto aos resultados do iPhone é exagerada e, apesar da queda nas vendas, o iPhone é o modelo de melhor performance em um mercado mobile altamente saturado. Mais do que isso, o presidente da Apple acredita que os lançamentos futuros serão plenamente capazes de reverter esse movimento.

No relatório, a fabricante também citou um desempenho abaixo do esperado na China como responsável pelas quedas. O país asiático é, hoje, o segundo maior mercado da companhia

Até a chegada do iPhone 7, entretanto, a expectativa do mercado e da própria Apple é por números ainda mais baixos. A diretoria da Maçã já informou aos acionistas que se preparem para o que pode ser o primeiro ano de queda nas vendas desde o lançamento da linha, em 2007, fruto de uma recepção abaixo do esperado pela linha 6s e 6s Plus, além do novo modelo de baixo custo, o iPhone SE, que trouxe de volta o design das versões anteriores do produto.

A marca anterior de baixas sequenciais nas ações da Apple foi registrada no final de julho de 1998. Na época, o fundador da empresa, Steve Jobs, havia acabado de retornar ao comando e liderava um processo de reorganização interna, otimização de recursos e gerenciamento de custos. Pouco depois, viria o iMac, computador que, para muitos, foi responsável por colocar a companhia de volta no mapa.

Fontes: Quartz, Apple Insider