Ações da Apple batem recorde deste ano diante dos problemas da Samsung

Por Redação | 11 de Outubro de 2016 às 07h23

O anúncio oficial feito pela Samsung nesta segunda-feira (10), que suspendeu por tempo indeterminado as vendas do Galaxy Note 7, fez as ações da Apple fecharem o pregão em alta de 1,9%, valendo US$ 116,05 cada.

O valor é o maior desde dezembro de 2015 e recorde neste ano. Ao todo, a companhia de Cupertino já acumula 20% de valorização de mercado somente em 2016, com previsões otimistas de que a escalada continuará graças à recepção positiva ao iPhone 7 e ao fiasco da Samsung.

A CIO da TD Direct Investing, Michelle McGrade, corrobora essa ideia e acredita que, na atualidade, a norte-americana é a única opção confiável quando o assunto são smartphones. Já o analista Ben Bajarin, da Creative Strategies, também destaca que o Google pode se beneficiar dos tropeços da sul-coreana para alavancar as vendas dos recém-anunciados Pixel e Pixel XL no segmento high-end.

"Sob a perspectiva do Google, o timing não poderia ter sido melhor", disse em entrevista à BBC. "Agora, todos esses problemas da Samsung e incerteza em torno da marca e em seus produtos podem ajudar o Google. Porém, acredito que a Apple é mesmo a que mais sai ganhando com tudo isso".

Caso a Samsung decida pôr um ponto final na cambaleante trajetória do Note 7 na próxima terça-feira, dia 18, como rumores apontam, então é provável que vejamos as ações da Maçã baterem novos recordes.

Via BBC, MacRumors

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.