Zuckerberg: 'seria funcionário da Microsoft se o Facebook não vingasse'

Por Redação | 24.10.2012 às 10:35

Durante um evento sobre startups, realizado na Universidade de Stanford, Mark Zuckerberg falou um pouco sobre os primeiros passos dados pelo Facebook para atingir o sucesso. Mas, em meio a essa história, ele admitiu que se sua rede social não tivesse vingado, ele seria um engenheiro da Microsoft.

"Eu provavelmente teria realizado um trabalho de engenharia ... [e] sempre tive muito respeito pela Microsoft. Vários alunos de Harvard começaram a trabalhar lá", revelou.

Segundo o site VentureBeat, Zuckerberg disse que não podemos acreditar em tudo o que vimos no filme 'A Rede Social'. O executivo disse que ele era a favor de anúncios online nos primeiros dias de vida de seu projeto, e que deu ao brasileiro Eduardo Saverin (um dos cofundadores do Facebook) controle total sobre isso. Ele disse que os anúncios forneceram receita suficiente para a equipe adquirir seus servidores, além disso, foi fundamental para o crescimento da empresa.

Zuckerberg também compartilhou com a plateia da Universidade o fato de que nenhum dos envolvidos no projeto tinha alguma experiência com startups. Porém, eles tinham a estratégia bem definida de manter o site entre amigos que já frequentavam outras redes sociais da época, como o Friendster.

A fala dele não foi apenas nostálgica, relembrando o passado. Zuckerberg também falou do futuro. O executivo disse estar convencido de que, daqui para frente, todos nós vamos continuar a compartilhar freneticamente nossas fotos, ideias, e atualizações de status.

É assim que o Facebook vai continuar a ser relevante. "Daqui a dez anos, as pessoas vão compartilhar mil vezes mais informações por dia", disse ele. "Nossa missão contínua é construir a próxima grande coisa - é disso que vivemos no Facebook."