Yahoo! está sendo pressionado para vender ações da Alibaba e comprar AOL

Por Redação | 26 de Setembro de 2014 às 17h32

O Yahoo! arrastou para seus cofres cerca de US$ 9,5 bilhões após a oferta pública inicial da Alibaba na última sexta-feira (19). Contudo, quem pensa que a companhia do Vale do Silício ficou sossegada após essa bem-aventurança, se enganou.

Agora, relatos da Associated Press indicam que a empresa está sendo pressionada por acionistas a usar o dinheiro para selar um acordo de aquisição com a America Online. A primeira manifestação em favor da ação partiu da Starboard Value LP. Por intermédio do seu presidente, Jeffrey Smith, a investidora enviou uma carta a Marissa Mayer, CEO do Yahoo!, e seu quadro de diretores nesta sexta-feira (26).

Nela, Smith insiste que o Yahoo! precisa adquirir a AOL para que ambas as empresas possam encarar as gigantes Google e Facebook em pé de igualdade principalmente no segmento de anúncios digitais. Além disso, Smith afirma que a empresa deveria levar em consideração a venda de uma boa parcela das ações da Alibaba que ainda possui para impulsionar o valor dos seus próprios papéis. Atualmente, o Yahoo! detém cerca de 15% das ações da varejista chinesa e, ao que aparenta, vendê-las poderia não só valorizar cada ação da companhia de tecnologia em pelo menos US$ 16, como também tapar um prejuízo causado pelos impostos pagos por ela.

Embora pareça audaciosa, a estratégia elaborada por Smith parece ter agradado ao mercado financeiro. Nesta sexta-feira (26), as ações do Yahoo! operaram em alta de 4,1% e atingiram a marca de US$ 40,55. As ações da AOL também experimentaram alta de 3,2% e bateram a marca de US$ 44,33 devido à expectativa de compra da companhia pelo Yahoo!.

No ponto de vista do diretor da Starboard Value, a venda da participação no Alibaba renderia em torno de US$ 34 bilhões à empresa californiana. O valor seria suficiente não apenas para cobrir o rombo financeiro causado pelos impostos devidos pela empresa, como também para adquirir a AOL, cujo valor de mercado gira em torno de US$ 3,5 bilhões.

Até o momento, Marissa Mayer não se pronunciou oficialmente sobre o pedido da investidora. Contudo, levando em consideração a quantidade de aquisições feitas pela CEO no passado recente, é de se esperar que ela esteja pelo menos pensando na possibilidade.

Leia também: Alibaba levanta US$ 21,8 bilhões em ações

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.