Xiaomi passa LG e se torna a terceira maior fabricante de celulares do mundo

Por Redação | 30.10.2014 às 15:23
photo_camera Divulgação

A companhia chinesa de dispositivos eletrônicos Xiaomi agora é a terceira maior fabricante de celulares do mundo, de acordo com relatórios das consultorias IDC e Strategy Analytics. Segundo os números, que correspondem ao terceiro trimestre de 2014, a empresa asiática é responsável por pouco mais de 5% dos aparelhos vendidos no planeta.

Com isso, a marca está à frente de outras entidades mundialmente conhecidas no mercado de smartphones, como a Lenovo, a Huawei e a LG, e atrás apenas da Samsung e da Apple, que ocupam a primeira e segunda posição do ranking, respectivamente.

Com base no estudo da Strategy Analytics, no terceiro trimestre do ano passado a Xiaomi tinha 2,1% de participação na indústria, totalizando a venda de 5,2 milhões de aparelhos telefônicos. No último trimestre de 2014, essa quantidade subiu para 18 milhões de unidades comercializadas. Os números são bastante expressivos, uma vez que a sul-coreana Samsung, líder no setor, viu suas vendas caírem de 88,4 milhões no terceiro trimestre de 2013 para 79,2 milhões este ano. LG e Huawei também venderam mais aparelhos, mas não conseguiram alcançar a terceira colocação.

Em contrapartida ao relatório da Strategy Analytics, o levantamento da IDC coloca a Lenovo e LG empatadas na quarta posição do ranking global de vendas de celulares, e não a Huawei. A consultoria destaca que o lançamento do Xiaomi Mi 4 foi peça fundamental para o sucesso da empresa, já que o aparelho oferece preço altamente competitivo ao dos concorrentes Samsung Galaxy S5 e o iPhone da Apple. Além disso, a IDC afirma que a Xiaomi tende a expandir sua participação em outros territórios para conquistar volumes ainda mais elevados em lucro e vendas.

Apple oriental

Fundada em 2010, a Xiaomi é conhecida por vender smartphones com especificações de um celular topo de linha, mas com preços mais baixos em relação à concorrência. O Xiaomi Mi 4 é considerado atualmente o melhor aparelho da empresa, e possui um processador Snapdragon 801 quad-core de 2,5 GHz, 3 GB de memória RAM, tela de 5 polegadas Full HD (1080p) e câmera traseira de 13 megapixels. O produto desbloqueado, ou seja, sem contrato com operadoras, é vendido por cerca de R$ 710 (sem impostos). Há também uma versão de 64 GB que custa o equivalente a R$ 890.

Além dos smartphones que valorizam o custo-benefício, a Xiaomi também se destaca pelo seu CEO e fundador, Lei Jun. O executivo é comparado ao gênio Steve Jobs, graças a suas apresentações e estratégias de marketing similares – sem contar a forma simples de se vestir durante essas conferências. Neste link você pode conhecer um pouco mais mais sobre a empresa que tem conquistado os chineses e que tirou o brasileiro Hugo Barra do Google para ocupar o cargo de vice-presidente global na companhia.