Você sabia? Nokia já produziu PCs e Bill Gates chegou a testar um deles

Por Redação | 08 de Setembro de 2014 às 08h42
photo_camera Divulgação

A Nokia fez história no mundo da telefonia móvel por ser uma das empresas pioneiras do setor. Seus celulares se tornaram ícones de durabilidade e resistência no final da década de 1990 e começo dos anos 2000. Quem não se lembra dos aparelhos que marcaram época, os famosos "tijolões", fabricados pela companhia?

Apesar da finlandesa ter trilhado sua história na indústria de telefones portáteis, o que muita gente não sabe é que a Nokia passou por outras áreas completamente diferente antes de chegar onde está hoje. Fundada em 1865 por Fredrik Idestam, a empresa começou como uma fábrica de papel, indo depois para o ramo da borracha, dos armários de madeira e até mesmo produtos químicos. Só adentrou nas telecomunicações quase cem anos depois, em 1967.

Mas engana-se que os planos da companhia estavam limitados aos telefones celulares. Muito antes da Microsoft adquirir a divisão móvel da entidade, há 30 anos a empresa se aventurou na criação de computadores pessoais, aparelhos que eram sonho de quase todos os consumidores no início da década de 1980. Para entrar nesse mercado, a Nokia lançou sua primeira e única linha de PCs, batizada de MikroMikko, que foi distribuída de 1981 a 1987. E adivinha só quem foi testar a tal máquina? Ninguém menos que o jovem Bill Gates, um dos fundadores da americana Microsoft.

A imagem de Gates olhando para o equipamento da Nokia foi divulgada no Twitter pessoal de Mikko Hypponen, um especialista em segurança digital que, apesar do nome, não tem nenhuma ligação com a linha de computadores da fabricante finlandesa. O modelo da foto abaixo é o MikroMikko 2, de 1983, que tinha as seguintes especificações: processador Intel 80185 com clock de 33 MHz, 4 MB de memória RAM, tela com resolução gráfica de 800 x 327 pixels, sistema MS-DOS e um drive de disquete de 1,44 MB 3.5.

O resultado dessa investida da Nokia no mercado de PCs não deu certo, uma vez que a IBM conquistou espaço e dominou com folga tal segmento da tecnologia, quase não dando espaço para as companhias concorrentes. Além disso, a Microsoft e a IBM tinham uma parceria nos anos 80 que acabou alavancando as vendas de ambas as empresas - parceria esta que dura até hoje.

Talvez o mais curioso disso tudo é que, há 30 anos, ninguém poderia imaginar que a Microsoft um dia viria a adquirir a divisão de aparelhos móveis da Nokia, responsável por torná-la uma das corporações mais conhecidas quando o assunto é celular e smartphone.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.