Vivendi anuncia crescimento de 15,5% na receita da GVT

Por Redação | 15 de Maio de 2013 às 17h56

A Vivendi, conglomerado francês que controla a GVT no Brasil, anunciou na última terça-feira (14) os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2013. A operadora apresentou bons números, mas, nos resultados gerais, a multinacional não teve tantos motivos para comemorar.

A GVT apresentou um crescimento de 15,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, porém, devido à variação cambial, esse número cai para apenas 1,4% quando contabilizado em euros. A receita total da GVT no Brasil nos três primeiros meses do ano foi de R$ 1,165 bilhão, ou 438 milhões de euros, em comparação a 432 milhões de euros obtidos no mesmo período do ano anterior.

O valor do EBITDA, sigla em inglês para "lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização", também foi bem menor quando considerado em euros: uma queda de 0,6% que se converte em crescimento de 12,6% quando pensado em reais.

Com 9,299 milhões de linhas em serviço, o segmento de voz da GVT foi o que apresentou melhor desempenho, com um crescimento de 4% e receita total de R$ 656 milhões. A banda larga da empresa apresentou uma porcentagem de crescimento maior (15,5%), mas a receita gerada, R$ 327 milhões, ficou abaixo do serviço de voz.

Apesar do bom resultado da GVT, a soma da receita de todos os negócios controlados pela Vivendi no mundo apresentou uma queda de 1%, totalizando 7,051 bilhões de euros. Já o lucro líquido ajustado da Vivendi apresentou uma queda de 18,5%, e foi de 672 milhões de euros.

Por meio de um comunicado à imprensa, a francesa disse que "confrontada com um ambiente muito desafiador economicamente, as subsidiárias da Vivendi estão implementando medidas necessárias de adaptação. Consequentemente, os resultados do primeiro trimestre de 2013 estão alinhados com nossa previsão".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.