Tendência: vídeo empresarial será amplamente usado pelos futuros CEOs

Por Redação | 15.08.2013 às 15:45

Um estudo mundial da Cisco revelou que futuros líderes – executivos com cerca de 34 anos ou menos – enxergam o vídeo empresarial como uma forte ferramenta para se conectar com colegas e subordinados, além de ajudar suas empresas a oferecer novos produtos e serviços.

Basicamente, o estudo "Cisco Global Young Executives’ Video Attitudes Survey 2013" oferece uma visão clara sobre aquilo que os executivos que um dia serão decisores pensam sobre o vídeo. Para realizar o estudo, a Cisco contou com mais de 1.300 entrevistados.

Dentre os entrevistados, 61% dos jovens executivos disseram esperar um aumento da dependência do vídeo empresarial nos próximos 5 a 10 anos. Além disso, 70% daqueles que pretendem gerenciar equipes com 51 ou mais membros disseram que vão contar ainda mais com o vídeo à medida que a sua carreira progride.

E a preocupação não está apenas em suas carreiras, mas também com as empresas e funcionários, já que 87% dos entrevistados acreditam que o vídeo tem um impacto significativo e importante numa organização. Os principais benefícios citados por eles foram melhorias na experiência dos trabalhadores remotos e economia nos custos com viagens.

"Parece que os líderes da geração Y estão no caminho certo", escreveu Angie Mistretta, diretora do setor de soluções de marketing e telepresença da Cisco. "O local de trabalho é dinâmico. A fim de manter sua constante evolução, temos que implementar tecnologias que melhorem o processo de negócios e capacitar os funcionários com ferramentas que ajudem a promover suas próprias carreiras".

As descobertas do estudo recaem em três categorias principais, correspondentes a prioridades para os futuros líderes:

  1. Impacto do vídeo na carreira pessoal: O estudo revela que os jovens executivos antecipam um impacto dramático do vídeo sobre a forma como se comunicam.
  2. Impacto na organização em geral: O estudo revela que 87% dos entrevistados acreditam que o vídeo tem um impacto positivo significativo na organização, indicando uma série de benefícios organizacionais.
  3. Necessidades futuras do negócio: À medida que a tecnologia de vídeo evolui, é de esperar que as necessidades dos jovens executivos venham também a evoluir.

A qualidade do vídeo em uma conversa de negócios também é ressaltada no estudo. Vídeos de baixa qualidade seriam aceitáveis em reuniões internas por 25% dos entrevistados; em uma reunião com cliente por 12% dos entrevistados; e em comunicações mais críticas, como CEO e conselho administrativo, apenas para 10% deles.

"Os líderes de hoje são muitas vezes os entusiastas da tecnologia", disse Rowan Trollope, vice-presidente sênior e gerente geral do Grupo de Tecnologia de Colaboração da Cisco. "Os líderes de amanhã dependem cada vez mais da tecnologia, e o vídeo não é exceção à regra. A próxima geração de líderes está percebendo que o uso do vídeo o torna mais produtivo, ajuda as empresas a reduzir custos, e ainda desempenha um papel em atrair os melhores talentos possíveis. Eles entendem que o vídeo pode ser melhor do que estar presente lá".

Os países envolvidos na pesquisa incluem a Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Noruega, Espanha, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.