Vendas da HTC voltam a cair depois de dois meses no verde

Por Redação | 03.06.2014 às 11:19
photo_camera Divulgação

Os resultados da HTC para o mês de maio não foram muito satisfatórios para a empresa, já que revertem dois meses consecutivos de vendas positivas no mercado mundial. Mesmo a procura pelo One M8, o mais recente celular topo de linha da companhia, não foi capaz de frear os resultados que apresentaram queda de 4,5% em relação ao mês anterior e de 27,3% na comparação com maio de 2013. O faturamento no período foi de US$ 700 milhões, contra US$ 730 milhões em abril.

A marca não é nada aceitável para uma empresa que vem cada vez mais sofrendo com a concorrência no mercado de celulares Android e que, no terceiro trimestre de 2013, apresentou seu primeiro resultado negativo da história. Mesmo assim, a companhia manteve-se firme em suas estratégias e acreditou que a baixa era passageira, o que realmente se provou verdadeiro.

Essa estratégia vale também para o resultado atual, que de acordo com a HTC, pode ser atribuído à chegada de grandes concorrentes como o Samsung Galaxy S5 e uma pequena ausência no segmento de aparelhos de médio porte. Tal brecha, ao que tudo indica, será coberta em breve com a chegada do One Mini 2, cujo foco está nos mercados de massa.

Dessa forma, a HTC não modificou sua abordagem para os meses seguintes, acreditando que a queda nos números é um efeito sazonal. A expectativa da companhia asiática é que os resultados voltem a um patamar positivo já em junho. Contudo, como lembra o TechCrunch, analistas já afirmam que o foco maior no segmento superior do mercado pode representar problemas para a fabricante no futuro, já que o verdadeiro crescimento no mundo dos smartphones está nos setores de pequeno e médio porte.

A tendência representa alguns problemas para as fabricantes já que, apesar dos grandes números de vendas, os aparelhos desse segmento geram poucos lucros devido ao baixo preço. É justamente daí que vem o foco no One M8 e outros aparelhos “maiores”, mas fica a dúvida sobre até quando esse tipo de estratégia será capaz de se sustentar.