Unidade de redes da Nokia surpreende mercado com lucro acima do esperado

Por Redação | 23 de Outubro de 2014 às 11h51
photo_camera SRK Times

A empresa finlandesa Nokia apresentou seus resultados financeiros e superou as expectativas do mercado ao mostrar aumento no lucro do terceiro trimestre. A unidade responsável pelos resultados positivos foi a de equipamentos de rede, principal negócio da empresa, motivada por implementações de infraestrutura de telecomunicações na América do Norte e China. As informações são da agência Reuters.

A Nokia, que vendeu sua unidade de celulares para a Microsoft há seis meses, apresentou alta de 4% nas suas ações após o anúncio. Investidores se motivaram pela transformação da empresa que passou de uma crise na área de celulares para uma empresa com sucesso na área de equipamentos de rede.

Mesmo com uma margem menor gerada na China, a unidade de redes da empresa foi responsável por 13,5% do lucro operacional da companhia, frente a 11% do segundo trimestre e a expectativas de analistas de 9,9% para o período de julho a setembro.

“A unidade de redes se beneficiou de alguns desenvolvimentos únicos no trimestre, com um mix de negócios ponderados por banda larga móvel e mix regional que incluiu fortes ganhos na América do Norte”, informou o presidente-executivo da Nokia, Rajeev Suri, em comunicado.

A Nokia já é a terceira maior empresa no mercado global de equipamentos de rede, ficando atrás apenas da Ericsson e da Huawei. Com os resultados positivos deste trimestre, a companhia disse que espera que a margem operacional da área de redes fique acima de 11% no ano.

Segundo a previsão anterior da empresa, o teto ficaria entre 5% e 10%. O lucro operacional da Nokia no terceiro trimestre do ano foi 32% superior em relação ao segundo trimestre, com 457 milhões de euros, sendo que o esperado por analistas era de 359 milhões de euros.

No acordo fechado com a Microsoft em abril, a Nokia manteve sua unidade de redes, o negócio de tecnologia de mapas e um portfólio de patentes para smartphones. A crise que resultou na venda da unidade de celulares da companhia para a Microsoft se deu, em grande parte, por uma entrada tardia no negócio de smartphones, deixando a empresa distante das principais concorrentes.

Fonte: http://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKCN0IC12E20141023

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.