Totalmovie chega ao Brasil para tentar desbancar Netflix

Por Redação | 04.07.2013 às 18:01

No Brasil, a oferta de conteúdos over-the-top (OTTs) está aumentando, o que estimula as empresas a criarem diferenciais para seus serviços e saírem na frente dos concorrentes. A Netflix ainda tem o nome mais citado quando se fala em OTT no país, mas a Totalmovie.com está desembarcando por aqui e promete incomodar a rival.

O serviço pertence ao grupo mexicano Salinas, que está trabalhando para oferecer uma combinação entre TV ao vivo e conteúdos sob demanda. "Basicamente, era uma cópia descarada do Netflix. Mas descobrimos que tentar copiar uma empresa que gasta mais de US$ 2 bilhões em operações é bem difícil", afirmou Karl Loriega, gerente geral do Totalmovie para o Brasil, durante o 'Broadband Latin America', evento que aconteceu em São Paulo na última terça-feira (02).

O executivo disse ainda que a companhia está logo atrás do Netflix, ocupando a segunda posição no mercado da América Latina – em que a Totalmovie já trabalha em parceria com 15 canais. "Nosso sonho é empacotar canais junto com SVOD (subscription video on-demand) em uma interface única, intuitiva, trazendo a parte social", explicou Loriega, conforme ressalta o TelaViva.

A empresa já está negociando com outros canais para se adaptar ao mercado brasileiro, focando em conteúdos especializados e mais parecidos com os oferecidos por TVs fechadas. Mas isso não está facilitando a negociação com os canais no país. "No Brasil, a dificuldade é maior porque as TVs abertas têm nos OTTs um concorrente. Eles não negociam com as OTTs, mas negociam com IPTV. Acredito que isso vai mudar. Não somos concorrentes", completou Loriega.

A empresa segue negociando para aumentar sua oferta de conteúdo e prevê o lançamento oficial da nova versão do Totalmovie.com no Brasil até o final de 2013. Por enquanto, o serviço está sendo oferecido com preço promocional de R$ 7,50 nos dois primeiros meses de assinatura, subindo para R$ 15 posteriormente – uma faixa de preço similar à praticada pela Netflix.

Leia também: No futuro, programas de TV serão exibidos em várias telas simultaneamente