Tinder fecha aquisição de aplicativo de fotos e mensagens temporárias Tappy

Por Redação | 13.01.2015 às 17:21

O aplicativo de paquera Tinder fechou sua primeira aquisição nesta segunda-feira (12), comprando a startup Chill, criadora do aplicativo de troca de fotos e textos temporários Tappy. Detalhes sobre o valor da compra não foram revelados.

O Tappy funciona como um app de mensageiria instantânea "efêmera", que utiliza fotos para começar conversas. Um usuário pode enviar uma foto para outro usuário ou um grupo de usuários e, a partir daí, começar uma conversa. Depois de 24 horas, todas as mensagens e imagens desaparecem.

Ao TechCrunch, o CEO do Tinder, Sean Rad, afirmou que a aquisição foi feita pela forma como as plataformas das duas empresas se complementam bem. "Há algumas coisas específicas que eles fizeram no passado que nós teríamos que descobrir sozinhos conforme avançamos", explicou. Além disso, o time do Tappy deve reforçar a equipe do Tinder com mão-de-obra especializada para alguns projetos ambiciosos da empresa para este ano.

A expectativa é que a plataforma Tappy possa auxiliar o Tinder em sua função "moments", lançada em junho do ano passado, que permite que usuários compartilhem fotos com filtros, desenhos e texto dentro do Tinder para serem curtidas por outras pessoas. A função serve como mais uma possibilidade de "quebrar o gelo" para começar uma conversa e hoje é utilizada diariamente por metade dos usuários do Tinder.

Apesar disso, até hoje ainda não é possível enviar uma foto de um usuário para outros, em uma conversa privativa, área onde o Tappy pode desempenhar sua função. Nada foi confirmado pela empresa, até agora.

Atualmente, o Tinder registra 1,5 bilhão de interações por dia – cada pessoa curtida ou não curtida por um usuário na plataforma consta como uma interação. São 21 milhões de matches por dia, em um total de 5 bilhões desde que a platafroma foi lançada.