Tim Cook assume: "Tenho orgulho de ser gay"

Por Redação | 30.10.2014 às 11:01 - atualizado em 30.10.2014 às 16:34

"Vamos deixar claro: eu tenho orgulho de ser gay e considero ser gay uma das maiores dádivas que Deus me deu". Este foi o depoimento dado por Tim Cook na manhã desta quinta-feira (30) num editorial veiculado na Bloomberg Businessweek.

A Apple é uma empresa com um vasto histórico de apoio à diversidade e igualdade. Tim Cook afirma que muitos dos funcionários da empresa da Maçã conhecem sua orientação sexual: "isso não fez diferença na forma como eles me tratavam", afirma o executivo.

Assumir sua homossexualidade não foi fácil para o executivo. Apesar de prezar por sua privacidade, Cook viu nessa atitude uma chance de inspirar a igualdade entre as pessoas. Segundo ele, "não me considero um ativista, mas eu percebo que me beneficiei durante muito tempo do sacrifício de outras pessoas. Então, se a notícia de que o CEO da Apple é gay puder ajudar alguém a lidar com a dificuldade de se assumir ou trazer conforto a alguém que se sente solitário, ou ainda inspirar todos aqueles que anseiam por igualdade, então sacrificar minha privacidade terá valido a pena".

O executivo prossegue: "A empresa onde trabalho é muito feliz por seu longo histórico de apoio à igualdade e aos direitos humanos. Continuaremos a lutar pelos nossos valores e acredito que qualquer CEO desta incrível companhia, independente de raça, gênero ou orientação sexual faria o mesmo. E eu, particularmente, continuarei a prestar meu apoio à igualdade das pessoas até o fim da minha vida".

Entre as ações da Apple que reforçam esse apoio estão a participação de Tim Cook na última Parada do Orgulho Gay em São Francisco, o apoio à uma lei que combate a discriminação no meio corporativo nos EUA, veiculado em um editorial no Wall Street Journal, e a oposição a uma legislação do Arizona - já vetada pelo governador Jan Brewed - que permitia que empresas se recusassem a prestar serviços a entidades religiosas.