Telemedicina: Tecnologia a favor do setor de saúde

Por Colaborador externo | 21 de Julho de 2014 às 11h45

Por Alex Bilich*

A telemedicina representa o uso da videoconferência para expandir o atendimento a distância, realizar o treinamento de equipes médicas e difundir amplamente as informações na área de saúde, melhorando as experiências tanto dos profissionais quanto dos pacientes.

Com esta tecnologia, as possíveis barreiras culturais, socioeconômicas e geográficas que cercam a medicina são ultrapassadas à medida que a necessidade de locomoção é excluída e que os serviços médicos e a informação chegam aos centros urbanos remotos e às comunidades carentes.

Em prol dos profissionais

A telemedicina pode ser praticada em hospitais e centros de saúde para que consultem outras instituições de referência para diversas atividades, como a discussão de casos clínicos ou assistência direta ao paciente que está em outra unidade de atendimento. Especialistas de todo o mundo ganham agilidade na troca de opiniões e experiências.

Outro ponto relevante é a possibilidade de treinar os profissionais da área da saúde ou ministrar aulas e palestras para estudantes de medicina com qualidade sem que precisem se deslocar para outras regiões do país ou do mundo. Como referência para este tipo de tecnologia, temos o sistema diferenciado de multimídia interativa integrado na sede do IRCAD em Barretos (SP), mais importante centro de pesquisa e tecnologia na área de cirurgia por vídeo laparoscopia.

Os equipamentos cirúrgicos fazem a captura da imagem durante a intervenção, enquanto as soluções utilizadas gravam e transmitem as imagens via internet ou presencialmente para a aplicação das aulas, permitindo a capacitação simultânea de um grande número de profissionais.

A transmissão bidirecional de áudio e vídeo permite que os alunos interajam com o professor em tempo real, como se estivessem acompanhando a cirurgia fisicamente. Com isto, apenas a equipe diretamente envolvida no procedimento precisa estar no centro cirúrgico, evitando riscos ao paciente.

Em prol dos pacientes

Atender comunidades em locais de difícil acesso e em regiões mais afastadas torna-se mais simples, os médicos da região podem integrar-se aos serviços de saúde localizados em hospitais e centros de referência, proporcionando ao paciente um atendimento completo incluindo a prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças.

Há problemas de saúde que requerem dedicação total dos profissionais para que sejam tratados de forma eficaz, assim, a telemedicina permite que especialistas mantenham-se conectados aos seus pacientes, em qualquer lugar do mundo, sem a necessidade de viagens frequentes.

A comunicação por vídeo também faz grande diferença no caso de pacientes que não podem se locomover, o acompanhamento médico pode ser realizado em sua própria residência através de um equipamento de videoconferência ou de sua versão móvel, tornando-o mais próximo e constante.

Existe, ainda, um campo pouco explorado: a disponibilização de equipamentos de videoconferência nos quartos dos hospitais. Com eles, os pacientes isolados por motivos infecciosos poderiam entrar em contato com seus entes sem comprometer a saúde dos mesmos.

*Alex Bilich é Gerente de Produtos da Seal Telecom

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.