Japão:Street View permite visita ao interior de prédios devastados por terremoto

Por Redação | 08 de Dezembro de 2012 às 15h56

Em março de 2011 um forte terremoto abalou o Japão. Agora, quase dois anos depois, o Google Street View traz imagens dos prédios que foram devastados pelo desastre. As novas páginas permitem que o usuário caminhe por dentro dos edifícios, inclusive pelos diferentes andares, para ter uma ideia maior do tamanho da destruição.

Em seu blog, a companhia explica que há um ano lançou imagens no Street View de áreas do Japão que foram afetadas pelo terremoto e também pelo tsunami, mas eram apenas fotografias externas, para que as pessoas ao redor do mundo pudessem entender um pouco o panorama da destruição causado pela natureza. Mas esses panoramas foram apenas o início do projeto de arquivamento digital.

Agora o Google trabalhou em parceria com quatro prefeituras na região de Tohonu para conseguir fotografar o interior de mais de 30 edifícios. As novas imagens estão disponíveis no Google Maps e também na página batizada como 'Memórias para o futuro'.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Google Street View Terremoto

Houve um grande debate nas regiões atingidas pelos desastres. Alguns queriam manter os edifícios como um lembrete permanente da tragédia, enquanto outros queriam derrubá-los para permitir que as feridas emocionais se curassem. Após longas consultas com seus cidadãos, muitos governos locais decidiram avançar com a demolição dos prédios.

Quando o Google ficou sabendo da mobilização para a destruição dos prédios, correu para fotografá-los antes que a demolição começasse. A equipe do Street View afirma que vai continuar fotografando em mais duas cidades nas próximas semanas. A ideia é completar a coleção de imagens até o final do ano, para homenagear os esforços que estão sendo empregados na reconstrução.

Confira o vídeo divulgado pelo Google para apresentar o trabalho.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.