Steve Jobs, cofundador da Apple, completaria 60 anos nesta terça-feira (24)

Por Redação | 24 de Fevereiro de 2015 às 16h25

Quando se fala em tecnologia, muita coisa deve passar pela sua cabeça. Tablets, smartphones, dispositivos, conceitos pra lá de futuristas e inúmeras criações dignas de filmes de ficção científica. Mas ao falarmos dos gênios por trás dessas invenções, quase todas as respostas apontam para um único nome: Steve Jobs. Claro, ele não foi o único a revolucionar esse mercado, mas certamente foi aquele que contribuiu para fazer da Apple uma das empresas mais inovadoras e admiradas do mundo.

Se estivesse vivo, Jobs completaria 60 anos nesta terça-feira, 24 de fevereiro de 2015. Sua história como empreendedor começou na década de 1970, quando passou pela Atari, famosa companhia de consoles de videogame. Na mesma época, ele e o amigo, Steve Wozniak, produziram o computador pessoal Apple I, e só no início dos anos 1980 foi que a Maçã ficou mundialmente conhecida, frente aos PCs fabricados pela IBM.

Entre idas e vindas, o executivo chegou a ser demitido da empresa que ajudou a fundar. Nesse período em que ficou afastado, criou a PCs Next e a Pixar, companhia de desenhos gráficos de Toy Story e Procurando Nemo que hoje faz parte da Disney. Só foi voltar para a Apple em 1997, quando iniciou uma renovação na divisão de computadores pessoais que ocasionou o lançamento do primeiro iMac, seguido pelo Mac, o MacBook e o iPod, sucesso de vendas que ajudou a popularizar os tocadores de MP3.

Além do iPod, outro grande produto criado por Steve Jobs que revolucionou a indústria de tecnologia foi o iPhone. Anunciado em janeiro de 2007, o próprio executivo sabia do potencial do gadget, que abriu caminho para um conceito empregado em praticamente todos os dispositivos portáteis de última geração: o uso de telas sensíveis ao toque. E tudo isso na palma da mão. "Esse é o dia pelo qual estava aguardando com ansiedade há dois anos e meio", disse Jobs ao entrar no palco "De vez em quando, um produto revolucionário aparece e muda tudo".

Três anos depois, Jobs apresentou o primeiro iPad, outro item de grande destaque na história da Apple. O aparelho virou sinônimo de tablet e, desde a primeira edição, vendeu mais de 200 milhões de unidades em todo o mundo.

Jobs também ficou conhecido por adotar dietas curiosas e por passar longos períodos refletindo sobre si mesmo. VIajou para a Índia com o objetivo de encontrar-se espiritualmente e até chegou a experimentar drogas, como o LSD. Seu temperamento também chamou atenção entre aqueles que trabalharam perto do executivo, descrito por muitos ex-funcionários como um chefe bastante rigoroso.

Em 2009, Steve Jobs se afastou da diretoria da Apple por motivos de saúde, e passou seu posto para Tim Cook, que comanda até hoje a empresa. Jobs morreu em outubro de 2011, aos 56 anos, vítima de um câncer no pâncreas. Cook homenageou o amigo em sua conta pessoal no Twitter com a seguinte mensagem: "Lembrando de Steve, que completaria 60 anos hoje. 'A única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz'".

A equipe do Canaltech reconhece a importância das ideias visionárias de Jobs e sua contribuição não apenas para a empresa que ajudou a fundar, mas para o mercado de tecnologia como um todo. Feliz aniversário, Steve.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.