Steve Ballmer quer comprar time da NBA

Por Redação | 30 de Maio de 2014 às 13h42

Após sair da presidência da Microsoft, Steve Ballmer parece estar disposto a assumir um cargo de direção bem diferente. De acordo com informações publicadas pelo jornal The New York Times, o executivo estaria em negociações para adquirir o Los Angeles Clippers, um dos principais times da NBA.

A notícia vem como uma boa nova não apenas para os fãs da equipe, mas também para a Associação Nacional de Basquete (NBA) como um todo. O Clippers é a equipe de Donald Sterling, o magnata que se viu envolvido em um escândalo de racismo após ser gravado pela ex-mulher proferindo palavras de preconceito contra negros.

Por decorrência da polêmica, ele foi banido do basquete nos Estados Unidos e estaria sendo forçado pela NBA a vender o Clippers, um movimento que seria uma das maiores negociações da história do esporte. Caso não siga adiante, porém, há um risco de sérios problemas à equipe, já que o banimento envolve também o pagamento de uma multa no valor de US$ 2,5 milhões.

A negociação entre Ballmer e o Clippers já estaria em um estágio bastante avançado, com o documento de venda já estando assinado pelo executivo e Rochelle Sterling, mulher do magnata e co-proprietária da equipe. Agora, segundo as fontes, basta apenas que a NBA aprove a venda para que a aquisição chegue ao fim e esse capítulo complicado na história da competição seja deixado para trás.

Alguns problemas, porém, podem acabar dificultando o processo. Apesar de ter autorizado a esposa a negociar contratos relacionados ao time, Donald Sterling apenas estaria disposto a dar seu aval para a venda caso a NBA retire as queixas contra ele. Além disso, ele já afirmou que vai lutar judicialmente contra as acusações de que suas declarações racistas prejudicam a liga como um todo.

Além disso, o empresário estaria realmente disposto a vender o Clippers, mas quer fazer isso sob seus próprios termos e não de maneira forçada pela NBA. De acordo com os advogados do milionário, o caso pode ser discutido na próxima terça-feira (3), quando acontece uma audiência sobre a questão.

Se confirmado, o negócio de US$ 2 bilhões seria a maior venda de um time já realizada na história da NBA. Mas especialistas indicam que a negociação aconteceria mais pelo amor de Ballmer pelo esporte do que pelos ganhos financeiros oriundos da transação, já que o Clippers paga aluguel em sua sede, o Staples Center, e conta com um centro de treinamentos bastante luxuoso e caro.

Com uma fortuna estimada em US$ 20 bilhões, Steve Ballmer ainda faz parte do quadro de conselheiros da Microsoft, mas desde que deixou a direção da empresa, permanece “desempregado”. Sua paixão pelos esportes, porém, é declarada publicamente e o movimento representaria a realização de um sonho de criança, além de dar a ele o comando sobre uma equipe de destaque no cenário do basquete internacional.

O Los Angeles Clippers teve uma das melhores temporadas de sua história em 2013, quando venceu a divisão do Pacífico pela primeira vez. Nos playoffs, a equipe obteve o quarto lugar, outra posição de destaque para a equipe. Os escândalos recentes, porém, acabaram manchando um pouco esse cenário positivo.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.