Steve Ballmer diz que Google é um monopólio e deve ser investigado pelo governo

Por Redação | 20 de Setembro de 2013 às 15h15
Tudo sobre

Google

O ainda CEO da Microsoft – que está prestes a se aposentar –, Steve Ballmer, não mediu palavras para dizer o que acha sobre o gigante da web. Para o executivo, o Google é um monopólio e deve ser investigado pelo governo norte-americano.

O comentário foi feito durante uma reunião de acionistas da Microsoft em Washington, na última quinta-feira (19). Ballmer estava discutindo como tão poucas empresas tinham conseguido crescer tanto oferecendo serviços de nuvem para os consumidores, mesmo que haja algumas bem sucedidas, como o Facebook.

De todos os mercados em que a Microsoft atua (e não são poucos), Ballmer diz que ganhar dinheiro com serviços de consumo na nuvem é o mais difícil. "O Google faz isso. Ele, ouso dizer, é um monopólio. Nós somos a única empresa do planeta que ainda está tentando competir com ele", disse o CEO, conforme destaca o Business Insider. E parece que a empresa de Redmond não para apenas nas acusações. A Microsoft está pressionando as autoridades para investigar o Google no segmento de buscas.

Assista Agora: Gestor, descubra os 5 problemas que suas concorrentes certamente terão em 2019. Comece 2019 em uma nova realidade.

"Este [segmento de buscas] é um jogo de escala, porque o mercado de publicidade é uma economia baseada em leilão. Se nós temos exatamente a mesma qualidade de algoritmos, mas menos escala na publicidade de buscas, nós recebemos menos dinheiro por busca do que o Google; isso significa que eles têm mais dinheiro para pagar a distribuição [em gadgets] da Samsung ou da Apple", explica Ballmer.

Em relação ao segmento de buscas, esta semana a Microsoft apresentou alterações em seu motor para tentar aumentar a competitividade com o Google. Além de ganhar um novo logotipo, o Bing também foi revisado e reescrito a partir do zero para suportar um design responsivo que se adapte bem às telas de PCs, tablets e telefones.

E o CEO não parou por aí em seu discurso. "Eu acredito que as práticas do Google são dignas de discussão com as autoridades de concorrência. E nós certamente discutimos isso com elas [...]. Eu acho que eles precisam de pressão da concorrência. Eu acho que eles precisam de pressão do mercado com produto, com investimento, com escala. Como é que vamos ter escala? Em nossos próprios dispositivos, ou com alguém com quem estamos alinhados".

Mas a declaração de Ballmer soa irônica se lembrarmos que a Microsoft estava sob escrutínio nos Estados Unidos durante uma década, depois que o Departamento de Justiça do país declarou que a empresa era um monopólio e violou a lei antitruste ao integrar o Internet Explorer ao Windows. Além disso, ainda em março deste ano, os reguladores da União Europeia multaram a empresa de Redmond por não manter seu acordo antitruste com eles.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.