Sony deixará de vender smartphones baratos no Brasil, afirma jornal japonês

Por Redação | 23 de Outubro de 2014 às 11h07

Para quem gosta dos produtos da Sony, mas prefere não optar pelos modelos mais caros dos smartphones da marca, a notícia é ruim. De acordo com o jornal Yomiuri, a companhia japonesa declarou que não venderá mais celulares de entrada e intermediários em países da América Latina, incluindo o Brasil, e China.

Para a Sony, o motivo que levou a essa decisão é bastante compreensível: fazer mudanças estratégicas com o objetivo de superar a crise que enfrenta. Vale lembrar que desde 2007 a empresa tem apresentado resultados financeiros negativos. Somente em 2014, a expectativa é que a companhia tenha um prejuízo equivalente a R$ 5,3 bilhões. Isso ocorreu, em boa parte, devido às quedas nas vendas de celulares.

A estratégia para melhorar a situação da empresa é simples e será feita através da redução de custos. Para isso, a empresa pretende parar de vender aparelhos mais baratos e focar seus negócios nos grandes mercados de nações desenvolvidas e com maior poder de compra, como os Estados Unidos, Japão e países do continente europeu.

A linha de celulares da Sony lançada recentemente conta com modelos que possuem preços que estão bem em conta. Com eles, o objetivo era bater a marca de 50 milhões de unidades vendidas mundialmente até o ano que vem - mas as coisas não saíram como planejado. A japonesa logo viu que as vendas não passariam dos 40 milhões de unidade no mundo e, devido à competividade do mercado, decidiu reelaborar a estratégia.

Infelizmente, para os mercados de entrada, a tentativa de solução encontrada pela Sony não é das melhores. Resta vermos se isso realmente ajudará a melhorar a situação de constante crise da companhia de forma significativa e, quem sabe, esperar aspectos positivos para a América Latina nos anos seguintes.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.