Sony, Sharp e Panasonic relatam perdas significativas ao longo do último ano

Por Redação | 02.11.2012 às 18:46

As três empresas japonesas de grande participação no mercado de tecnologia, a Sony, Sharp e Panasonic, afirmaram nesta quinta-feira (1) que obtiveram perdas consideráveis ao longo do último ano fiscal, devido a algumas oportunidades perdidas e decisões erradas ao longo dos últimos anos.

A Sharp apresentou um de seus piores resultados em toda sua trajetória, tendo perdido US$ 5,6 bilhões (cerca de R$ 11,3 bilhões) no ano e ainda sinalizou com a incerteza sobre sua capacidade de sobrevivência e seu futuro. A Panasonic, por sua vez, apresentou uma perda anual de US$ 9,6 bilhões (R$ 19,4 bilhões) devido a depreciação do seu mercado de painéis solares, baterias e dispositivos móveis.

Já a Sony, a empresa melhor posicionada no mercado entre as três, apresentou redução anual de seus lucros de US$ 194 milhões (R$ 394 milhões), alertando os analistas e investidores sobre uma redução constante na venda de todas as suas linhas de produtos.

"Nós temos várias tecnologias excelentes que queremos usar para reviver nosso mercado e gerar lucros, mas a empresa não tem essa vitalidade", afirmou ao The New York Times Takashi Okuda, diretor-executivo da Sharp, enquanto anunciava que a empresa perdeu somente no último trimestre, encerrado em setembro, US$ 3,1 bilhões (R$ 6,2 bilhões) - quantia muito maior do que a esperada.

Produtos Sony

Reprodução: The New York Times

As três empresas se encontram no mesmo patamar. Todas produzem produtos de qualidade, mas têm que enfrentar concorrentes estrangeiros com preços mais baixos e competitivos. Nenhuma das empresas conseguiu se enquadrar no patamar da Apple e nem nos esforços de marketing da sul-coreana Samsung.

Especialistas afirmam que a sequência de perdas se deve a uma série de erros de estratégia comercial, desde investimentos em tecnologias erradas até a relutância em deixar outros braços com problemas financeiros.

Quando a crise mundial foi acelerada no final de 2008, a Sony, Sharp e Panasonic se viram com excesso de capacidade, força de trabalho e investimentos inchados, o que impediu que as companhias se recuperassem do baque do mercado. E sua recusa em voltar a utilizar as estratégias usadas em seus anos de ouro está tornando seu retorno ao mercado competitivo muito difícil.