SolarWinds lança nova versão de solução de monitoramento de rede NPM

Por Rafael Romer | 31 de Julho de 2014 às 17h39

A empresa de desenvolvimento de softwares de gestão de TI SolarWinds apresentou oficialmente nesta quinta-feira (31) a nova versão 11.0 da solução de gerenciamento de desempenho de rede e aplicações, o Network Performance Monitor (NPM).

O update passa a integrar a nova tecnologia de inspeção aprofundada de pacotes (DPI, em inglês) ao produto, que permite que engenheiros e equipes de TI analisem o desempenho de aplicações e de redes para detectarem a origem exata de problemas de latência e experiência.

"O painel [do NPM] calcula especificamente o tempo de resposta da rede, também conhecido como latência de rede, assim como a latência de aplicativos. Além disso, ele fornece volume de tráfego de aplicações e contagem de transações", explicou o Vice-Presidente de Gerenciamento de Produtos da SolarWinds, Chris LaPoint, ao Canaltech.

Tradicionalmente, problemas de latência e experiência de usuário com aplicativos sempre recaem sobre as equipes de redes. Atualmente, identificar se a origem do problema está no aplicativo ou na rede é impossível através de tecnologias padrão baseadas em fluxo, o que obriga equipes de engenharia e TI a investigarem aplicativos individualmente para diagnosticar problemas.

Nesse contexto, LaPoint afirma que muitos dos executivos "de nível 'C" (CEOs, CFOs e COOs) estão entendendo cada vez mais o papel desses softwares de gestão de TI de alta performance para garantir um funcionamento mais fluido das equipes da TI na manutenção das redes de uma empresa. "Eles muitas vezes trabalham junto com as equipes de TI para entender o valor de soluções específicas, e determinam quais são as melhores para seus negócios, considerando o budget, pessoal e TI e outros fatores", afirma.

Através dos dados de pacote, no entanto, é possível receber mais informações sobre quais componentes estão se comportando mal na rede. Isso agiliza o trabalho de estabilização, e permite o foco em um único problema, ao invés de forçar uma investigação completa da rede e das aplicações.

Para identificar problemas de latência ou desempenho, o NPM faz um monitoramento contínuo dos pacotes pela rede física, realizando a inspeção, identificação e classificação do tráfego de mais de 1,2 mil aplicativos. As empresas também podem adicionar seus próprios aplicativos HTTP à rede para serem monitorados.

Todos os dados sobre o tráfego são reunidos, então, em um dashboard único com gráficos e tablelas para visualização simplificada. O dashboard também é baseado em web, e permite o monitoramento constante do ambiente através de tablets e smartphones. "A interface de usuário personalizável é uma das principais características do NPM", afirma o executivo.

SolarWinds

Para suportar a plataforma NPM, SolarWinds mantém a comunidade online Thwack para troca de informações entre profissionais de TI (Foto: divulgação)

Mercado brasileiro

Baseada em Austin, no Estados Unidos, a SolarWinds ainda não possui presença física ou escritórios no Brasil, mas já opera desde 2008 no país com produtos localizados. Para a comercialização do novo produto NPM, a empresa opera uma rede local de parceiros e canais de distribuição - responsável também por suporte em português dos produtos.

Por aqui, a empresa atua de maneira mais próxima a setores com operações críticas de TI, como telecomunicações, setor bancário e indústrias, que devem continuar sendo o foco da empresa com o novo lançamento. "Nós esperamos que a nova versão traga um crescimento adicional para esses mercados", afirmou o executivo.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.