Smartphone da Amazon oferecerá serviços baseados em Big Data, dizem rumores

Por Redação | 25 de Abril de 2014 às 16h19
photo_camera Divulgação
TUDO SOBRE

Amazon

Depois de especuladas as funcionalidades do suposto aparelho em desenvolvimento pela Amazon, aumentam agora os rumores sobre a possibilidade do uso de gerenciamento e transmissão de conteúdo em massa, o chamado Big Data, batizado de Prime Data. A hipótese foi levantada pelo site BGR.

De acordo com várias fontes ligadas à empresa, esse serviço é considerado o "às na manga" do vindouro aparelho, que já tem previsão de vir com impressionantes recursos a partir de seis câmeras, sensores capazes de reconhecer gestos e movimentos, tecnologia 3D, entre outras coisas.

Uma das fontes chegou a adiantar que o Prime Data estaria vinculado inicialmente aos serviços do Sponsored Data, da AT&T. O programa serviria para oferecer conteúdo de streaming 4G sem custos ou bastante reduzidos para os usuários, já que os patrocinadores teriam visibilidade junto aos apps.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Amazon

Desta forma, a Amazon poderia oferecer amplo conteúdo de sua biblioteca digital Prime, que já reúne várias séries de tevê e filmes via Prime Instant Video. Esse material pode ser transmitido para computadores, tevês, set-top boxes e smartphones a partir dos apps de vídeo da Amazon.

Além disso, o Prime Data também teria um "armário em nuvem", o Amazon Cloud Player, para que o usuário possa guardar e gerenciar conteúdo. Há também planos para que ele contenha em breve produtos para competir com rádios streaming como Spotify e iTunes Radio.

Essas informações são coerentes com rumores anteriores a respeito das diferentes faixas de preço que a Amazon quer explorar no mercado. A varejista poderia, por exemplo, oferecer diferentes planos de conteúdo de Prime Data.

amazon 3

Outra possibilidade é a do Prime Data estar também atrelado ao comércio digital, pois a Amazon vem trabalhando em maneiras de aproximar ainda mais o usuário com suas lojas virtuais.

Mesmo com as várias fontes dizendo a mesma coisa e com informações coerentes aos serviços que a Amazon vem fazendo parceria, nada disso está confirmado. A companhia está fazendo o máximo para guardar seu segredo até o último momento e o jeito é esperar até as proximidades de seu lançamento, previsto para alguma data entre os próximos seis meses.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.