Site da Apple francesa homenageia vítimas do atentado à Charlie Hebdo

Por Redação | 09.01.2015 às 11:24

O site francês da Apple prestou sua solidariedade e amanheceu de luto pelas vítimas do atentado terrorista à revista Charlie Hebdo, na França, que aconteceu na manhã última quarta-feira (7). A mensagem é simples: uma faixa preta no rodapé na página com os dizeres "Je suis Charlie", ou "Eu sou Charlie". A frase tem sido bastante citada em protestos e homenagens em todo o mundo desde o ocorrido.

Além do apoio da Apple, outra gigante da tecnologia deu seu parecer sobre o caso. O Google afirmou nesta quinta-feira (8) que fará uma doação de US$ 296 mil para a publicação francesa, dinheiro vindo do "fundo de inovação da imprensa". Os funcionários sobreviventes prometeram reverter as doações em uma edição histórica, com mais de um milhão de cópias.

Apple França

A Charlie Hebdo é uma das revistas mais tradicionais da França, e está na atividade há mais de 40 anos. Ela ficou conhecida por tratar de assuntos polêmicos usando o humor em charges provocativas. O que motivou os ataques que deixaram 12 mortos foram as tiras criadas pela principal vítima, o editor-chefe Stéphane Charbonnier. Em 2011, a Charlie Hebdo já havia sofrido um bombardeio depois de o cartunista satirizar o profeta Maomé em uma caricatura.

Momentos antes do ataque do dia 7, a revista postou em seu Twitter uma charge do líder do Estado Islâmico, Abu Bkr al-Baghdadi, com a frase "Felicidades. Para você também, Al-Baghdadi" e a resposta dele: "E principalmente boa saúde".