Serviços de computação na nuvem da Amazon cresceram 62% desde 2012, diz pesquisa

Por Redação | 05.03.2014 às 11:20 - atualizado em 06.03.2014 às 02:08

Um estudo feito “nas horas vagas” pelo especialista em tecnologia da informação Huan Liu revelou que os recentes escândalos sobre a espionagem praticada pela NSA não afetaram os serviços de computação na nuvem da Amazon. De acordo com os dados publicados pelo site da revista Wired, as soluções da empresa apresentaram crescimento de 62% desde 2012, um movimento que não teve alterações quando as denúncias de Edward Snowden começaram a surgir na imprensa.

O número se refere, especificamente, à quantidade de racks de servidores que a empresa possui. Quando se observa o gráfico, o que se vê é uma linha cada vez mais ascendente, que mostra o aumento na demanda por esse tipo de serviço. Hoje, um terço de todo o tráfego da internet nos Estados Unidos passa pela infraestrutura da Amazon todos os dias.

Gráfico mostrando o crescimento do número de racks de servidores usados pela Amazon na região do Estado da Virgínia, nos EUA (Imagem: Huan Liu/Wired).

Gráfico mostrando o crescimento do número de racks de servidores usados pela Amazon na região do Estado da Virgínia, nos EUA (Imagem: Huan Liu/Wired).

Números como esses, porém, não são revelados de maneira oficial pela empresa, que mantém sua receita de cloud computing junto a “Outros Serviços” em seus relatórios financeiros trimestrais. Mas um estudo de padrões e informações complementares permitiu a Liu conduzir seu estudo.

Ele diz ter percebido um padrão na forma como a Amazon organiza os IPs de seus serviços, revelando, assim, quais endereços estavam presentes no mesmo grupo de servidores. Como a lista de protocolos usados pela empresa está disponível publicamente, foi possível conhecer o tamanho da infraestrutura a partir de uma relação entre tais dados. Hoje, são quase sete mil racks funcionando em prol da companhia.

Liu, porém, lembra que seu estudo abrange apenas os conjuntos que possuem serviços ativos e que a infraestrutura da Amazon pode ser bem maior quando se leva em conta os equipamentos que fornecem backup, segurança ou que ainda não estão em operação.

Brasil no topo

Outro dado interessante levantado por Liu é que a infraestrutura da Amazon localizada na cidade de São Paulo apresentou o segundo maior crescimento no número total de racks, saindo de 25 (março de 2012) para 122 (fevereiro de 2014). Para o especialista, o país também é um dos maiores opositores da política de segurança da NSA, o que mostra que, mesmo por aqui, a computação em nuvem continua em franca expansão.

O território com maior crescimento em infraestrutura foi o estado americano do Oregon, que tinha 41 grupos em março de 2012 e chegou agora a 904. A região leste dos Estados Unidos, de maneira geral, foi a que apresentou maior crescimento.