Será que a Apple poderia abandonar o "i" para sempre dos seus produtos?

Por Redação | 12 de Setembro de 2014 às 11h15
TUDO SOBRE

Apple

Acostumamos-nos desde 1998 a ver nos produtos da Apple o mesmo "i" no início do nome de seus produtos. No entanto, com a chegada do Apple Watch e do Apple Pay, a empresa poder estar mudando o rumo da nomenclatura de seus produtos para o futuro.

Ken Segall, ex-funcionário da Apple, responsável por dar início à tradição da inicial "i" com o iMac original, disse em entrevista ao Cult of Mac que ficou surpreso com a mudança na nomenclatura para as novas categorias de produtos.

"Há muito debate dentro da Apple sobre o 'i'", afirmou. "Para alguns, o seu tempo já foi deixado para trás, mas dada a força desse elemento de branding, foi difícil se afastar".

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como explica Segall, quando ele apareceu pela primeira vez com o nome iMac, o "i" significava "Internet", embora ele também possa significar "imaginação", "indivíduo", "inspirar" e "instruir". Antes do ex-funcionário ter sugerido o nome, Steve Jobs tinha planejado nomear o produto de MacMan.

A inicial "i" sempre foi um tanto problemática para a Apple, visto que outras empresas já estavam utilizando esse padrão na nomenclatura de seus serviços e produtos. Uma empresa israelense chamada Infogear registrou o nome iPhone em 1996, mais de uma década antes da Apple lançar o smartphone mais popular do mundo. A Infogear foi posteriormente adquirida pela Cisco, que ameaçava litígio quando a Apple revelou o seu iPhone. O caso, entretanto, foi resolvido fora do tribunal.

Com a marca "i" saindo de cena, Segall vê o valor da Apple utilizar seu próprio nome para vender os seus produtos daqui em diante, visto se tratar de uma das marcas mais valiosas do mundo.

"Faz sentido que a Apple queira mudar para algo que não possa ser roubado e realmente destaque a marca mais diretamente", diz ele. "O uso do logotipo no Apple Watch é muito legal."

Sobre os créditos na nomenclatura de outros produtos que vieram depois do iMac, o ex-funcionário da Maçã observa que sua "contribuição foi no primeiro 'i', visto que acreditávamos que aquilo tinha valor como base para uma nomeação futura. Nós rapidamente aplicamos o 'i' no iBook, iMovie, iPhoto, etc.".

"Para ser honesto, nenhum de nós - incluindo Steve Jobs - estava pensando no futuro em um momento em que a Apple iria entrar em um mix de eletrônicos para consumo. Tudo aconteceu de maneira muito orgânica, um passo de cada vez. Ninguém consegue qualquer tipo de crédito para essas coisas, e nem devem, mas a história está lá se alguém se importa em olhar", concluiu Segall.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.