Samsung volta a adiar smartphone com sistema operacional próprio

Por Redação | 12.12.2014 às 14:52

Muita gente nem coloca mais muita fé no Tizen, o sistema operacional proprietário da Samsung. Mas quem ainda aguarda a chegada dele terá que esperar um pouco mais para por as mãos nos primeiros aparelhos com a plataforma, já que de acordo com informações do Wall Street Journal, o lançamento do Z1, que seria o pioneiro, foi adiado indefinidamente.

Originalmente, o plano da marca coreana era realizar um evento no último dia 10, na Índia, para revelar o smartphone e sua chegada a mercados asiáticos. O aparelho acabou não dando as caras e a Samsung negou ter marcado qualquer evento, apesar de rumores e indicações de lojistas e especialistas de mercado afirmarem que a apresentação do Z1 estava certa para acontecer.

O atraso teria a ver com problemas na fabricação do aparelho, que estaria acontecendo em unidades da Samsung na China. Peças no valor de US$ 1,7 milhão teriam sido importadas de plantas de produção na Índia, mas a empresa estaria tendo dificuldade em montar o aparelho em quantidades significativas para atender à demanda esperada pelo novo modelo.

A expectativa, aqui, é grande, mas a cada atraso, parece que a indústria perde o interesse pela novidade. A ideia do Tizen é ser uma alternativa própria ao Android, para que a empresa possa liberar celulares com muitas funções e baixo custo, uma ideia que parece bastante adequada às dinâmicas de mercados emergentes. O foco do lançamento seria o mercado asiático, pelo menos inicialmente.

A expectativa é que o Z1 conte com tela de quatro polegadas e um processador dual-core de 1,2 GHz, acompanhado de 512 MB de memória RAM. São configurações modestas, que estariam dentro de um celular com valor estimado em cerca de US$ 100. O diferencial aqui seria a agilidade do Tizen, capaz de extrair mais desse hardware do que as soluções tradicionais que já foram colocadas no mercado pela Samsung.

Por enquanto, apenas o smartwatch Gear utiliza a plataforma. A Samsung não marcou uma nova data para lançamento do Z1, mas também não disse que ele deixou de fazer parte do portfólio da empresa. Com o anúncio da nova linha de lançamentos da marca, no começo do ano que vem, é possível que a gente veja mais informações sobre o futuro do Tizen.