Samsung se prepara para mais uma queda no faturamento

Por Redação | 26.06.2014 às 12:31

Mesmo ocupando o posto de principal fabricante de smartphones do mercado, a situação financeira da Samsung parece não estar muito boa. Em mais um comunicado como o que vimos nos últimos tempos, o CFO da empresa, Lee Sang-hoon, preparou os investidores para o que ele considera resultados “não muito bons” no segundo trimestre de 2014.

Conforme as informações reproduzidas pelo Phone Arena, o executivo disse que a expectativa é de mais uma queda nos lucros após vendas abaixo do esperado do Samsung Galaxy S5. Além disso, Sang-hoon também culpa os resultados abaixo do esperado dos aparelhos de entrada e médio porte. Estes, apesar de venderem bem, não geram muitos lucros para a fabricante e são vistos mais como uma porta de entrada de novos usuários que, no futuro, podem adquirir modelos de topo.

Por outro lado, o principal produto da empresa no momento parece estar vendendo bem na Coreia do Sul e nos Estados Unidos, mas estaria tendo dificuldades para se manter em meio a concorrentes de marcas como LG, HTC e Sony em outros territórios. A baixa procura viria de uma noção de que o novo Galaxy é muito parecido com o anterior e, sendo assim, levou muitos dos usuários a pensarem duas vezes sobre a necessidade real de um upgrade.

A companhia sinalizou que a expectativa é que a queda seja de 16% no faturamento em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados também indicariam uma redução na demanda por aparelhos da Samsung, já que a empresa teria enviado 12,5% menos aparelhos às lojas de todo o mundo, com 77 milhões de unidades disponibilizadas no período. A expectativa original era de 90 milhões, motivada, principalmente, por um esperado sucesso do Galaxy S5.

A previsão negativa foi suficiente para fazer com que as ações da Samsung caíssem 2% no pregão desta quarta-feira (25), com uma expectativa de reduções ainda maiores para esta quinta-feira (26), chegando até a 8,5%. São os efeitos de uma aparente perda de participação no mercado que já se estende desde o primeiro trimestre de 2014, quando a empresa registrou redução de 1,2% em sua presença no mercado global.

Para o futuro, as expectativas também são baixas. A chegada de novos aparelhos, principalmente o iPhone 6, deve dificultar ainda mais as coisas para a Samsung no mercado global. A Apple tem uma intenção clara de afrontar a Samsung com aparelhos de tela maior e funções que até então estavam disponíveis apenas no Android.