Samsung pode atrasar lançamento do sistema operacional Tizen

Por Redação | 21.01.2014 às 18:45
photo_camera Divulgação

De acordo com informações do Wall Street Journal, a Samsung não deve seguir adiante com o Tizen, sistema operacional criado pela sul-coreana em parceria com a Intel. Uma fonte, que preferiu não se revelar, disse à publicação que o software foi descartado porque a companhia reconheceu que seria difícil competir com os sistemas já disponíveis no mercado, como o Android, iOS e Windows Phone.

A Samsung havia fechado uma parceria com a operadora japonesa NTT DoCoMo para lançar os primeiros aparelhos equipados com Tizen em março deste ano. Contudo, a operadora decidiu cancelar o lançamento sob a afirmação de que não há espaço para um terceiro sistema operacional direcionado aos dispositivos móveis. A estratégia da fabricante sul-coreana era disponibilizar o Tizen inicialmente na Europa e na Ásia.

O mercado japonês é fortemente dominado pelo iOS, da Apple, e o Android, do Google. Mesmo sendo muito populares, os softwares não conseguem aumentar as vendas de smartphones no país – no terceiro trimestre de 2013, a indústria de celulares inteligentes cresce apenas 2,2% em relação ao mesmo período em 2012.

No entanto, vale lembrar que o Tizen não foi cancelado. O sistema deve ser apresentado oficialmente na Mobile World Congress, feira de tecnologia que acontece em Barcelona, na Espanha, entre os dias 24 e 27 de fevereiro.

Sobre o sistema

O Tizen é a aposta da Samsung para criar um sistema móvel próprio se afastar do Android, o software presente em quase todos os dispositivos lançados pela companhia (salvas raras exeções com o Windows Phone, da Microsoft). Além da Intel, a plataforma tem o apoio da Fujitsu, Huawei e das operadoras Vodafone, Sprint e SK Telecom, o que poderia levar os smartphones com o novo sistema para outros continentes.

Alguns vídeos vazados na internet mostram o que pode ser a interface do Tizen. Se for verdade, ele deve adotar características do TouchWiz, sistema que a sul-coreana utiliza em seus aparelhos. O software ainda possui poucos aplicativos, mas deve ser 100% compatível com todo o catálogo de apps da Google Play, a loja do Android.

Outra grande promessa é que todos os aparelhos lançados com o Tizen OS terão atualizações rápidas, independente do fabricante. Essa é uma das principais reclamações dos usuário do Android, que geralmente ficam presos a versões antigas e precisam comprar um novo dispositivo para se atualizar.

Além do smartphone, a Samsung também planeja lançar Smart TVs com o novo sistema operacional em breve. O objetivo da empresa é criar uma plataforma ampla que possa competir com o Android pela atenção dos consumidores e desenvolvedores.

Assista abaixo a uma demonstração do Tizen rodando em um tablet: