Samsung inaugura centro para soluções e parceiros B2B em São Paulo

Por Rafael Romer | 10 de Abril de 2014 às 15h50
photo_camera Divulgação

A Samsung inaugurou oficialmente nesta quinta-feira (10) seu novo centro para demonstrações de produtos e soluções corporativas, o Executive Briefing Center (EBC), em São Paulo. Localizado no 20º andar da sede das operações da sul-coreana na América Latina, o centro é o primeiro da região e o terceiro criado pela empresa no mundo – os outros estão localizados em Pequim, na China, e em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Com o total de 575 metros quadrados, o espaço é o maior destes centros criados pela Samsung e deverá servir como um showroom de soluções e tecnologias desenvolvidas pela empresas e seus parceiros de negócios, voltadas especificamente para o setor de negócios (B2B). A empresa não divulga qual foi o total de investimentos na construção do espaço.

O centro está dividido em diferentes áreas, que simulam espaços de negócios distintos, como varejo, hotelaria, escritório corporativo, um centro de controles e uma sala de aulas. Em cada local, é possível observar soluções da empresa e de parceiros em funcionamento, seja para fazer provas de conceito ou para experimentar soluções já aplicadas.

Desde 2010, a Samsung tem empenhado parte de seu crescimento no setor B2B, que deve se tornar cada vez mais importante para a companhia, conforme o mercado para consumidores finais com soluções como tablets e smartphones vai se acirrando. Segundo dados da empresa, o setor de B2B somava apenas 7% do total de US$ 135,7 bilhões em receitas que a empresa teve naquele ano. "[B2B] é a nova alavanca de crescimento da Samsung", afirmou Marcelo Zuccas, Vice-Presidente de Negócios Corporativos da Samsung para América Latina. "Nossa base de B2C é fenomenal e a ideia agora é alavancarmos o B2B através de nossa presença no mercado consumidor".

Entre as principais verticais de atuação no setor da empresa estão Varejo, Educação, Saúde, Hotelaria e Financeiro, com soluções como LFDs (Large Format Displays), displays com conectividade utilizados especialmente para negócios, capazes de ficarem ligados 24 horas por dia com vida útil de até cinco anos, além de ares-condicionados corporativos, impressões, soluções em tablets e smartphones, como a recém-apresentada solução de segurança Samsung Knox, e microeletrônica e redes. "Nossa base de crescimento até agora é de celulares, que tem crescimento exponencial, mas precisamos criar novos produtos e novos mercados para continuarmos o crescimento agressivo que a Samsung tem", explicou o executivo.

A expectativa é que em 2014, só a América Latina já passe a ter 10% do total de receitas na área de B2B. A região já teve um crescimento de 150% nos negócios B2B no primeiro trimestre deste ano, o que foi uma das motivações para a criação do centro em São Paulo.

À imprensa, a empresa também divulgou alguns de seus primeiros cases de atuação no setor na região. Entre eles está seu primeiro case mundial de outsourcing de serviços e gestão de infraestrutura de impressão para a gigante do varejo Magazine Luiza. O contrato envolve a administração de cerca de 3 mil impressoras em 800 lojas espalhadas pelo Brasil.

A empresa também foi responsável pela infraestrutura de displays utilizada no Centro Integrado de Controle do Rio de Janeiro, que centraliza operações de agentes públicos da polícia, bombeiros, controle de trânsito e de infraestrutura de água, gás e esgoto. Os 98 LFDs utilizados no local, assim como as soluções de integração de software, foram desenvolvidos pela Samsung em parceria com a Mauell.

Além de showroom de soluções, o EBC também deverá servir como centro de encontro de negócios de parceiros e canais da Samsung. De acordo com Zuccas, o crescimento da empresa no setor B2B será feito lado a lado com parceiros de negócios, com a Samsung oferecendo seus produtos ou integrando soluções desenvolvidas por parceiros em seus ambientes. "Não existe mais ir sozinho para esse mercado", afirmou. "O elo será firmado por parceiros de negócios".

A projeção da empresa é de que o setor B2B represente 23% do total global de suas receitas até o final de 2020. De acordo com um dos executivos da Samsung, o setor que mais deve puxar esse crescimento, representando cerca de 70% do total de negócios, será o de soluções para telecomunicações B2B.

Questionado pelo Canaltech, Zuccas afirma que a empresa não descarta a criação de novos centros como esse em outros países da América Latina ou mesmo em outras cidades brasileiras, mas ainda não há previsão de inauguração de outras unidades.

Samsung

Marcelo Zuccas, Vice-Presidente de Negócios Corporativos da Samsung para América Latina, durante inauguração do Executive Briefing Center (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.