Samsung garante: as smart TVs não estão espionando suas conversas

Por Redação | 10.02.2015 às 17:54

Uma ambiguidade nos termos de uso das recentes smart TVs da Samsung vem causando bastante polêmica nos últimos dias. Em algumas linhas, a empresa coreana pede que seus usuários evitem falar informacões pessoais ou confidenciais diante dos aparelhos, já que eles podem estar “ouvindo” e enviando os dados de voz para a nuvem, seja para servidores próprios ou de serviços de terceiros.

A ideia pode parecer absurda, e realmente é, quando se leva em conta a maneira como foi descrita. A verdade é que os televisores inteligentes da Samsung funcionam como qualquer outra solução de reconhecimento de voz, que é ativada por comandos específicos. Na sequência, o que é dito é enviado para a nuvem, cuja fala é transformada em texto e, por fim, entendida como um comando. Faltou ser mais claro sobre o assunto, algo que a empresa tenta fazer agora com um comunicado ao público.

Com um post em seu blog oficial que já começa direto e reto - “As smart TVs da Samsung não monitoram as conversas da sala de estar” - a empresa tenta esclarecer o mal entendido de uma vez por todas. Ela afirma levar a segurança e a privacidade de seus clientes muito a sério e, sendo assim, aplica sistemas de criptografia e segurança a todos os dados de seus usuários que são compartilhados com a rede.

O sistema da Samsung funciona a partir de dois microfones. O primeiro, localizado no próprio aparelho, serve para comandos específicos, como trocar o canal ou aumentar o volume. Ele não envia informações via internet, ao contrário do segundo, no controle remoto, que é o responsável por realizar buscar online ou procurar por programas ou títulos específicos. São estas as falas que são transmitidas pela rede, mas somente após serem ativadas, e é aqui que a empresa pede que os usuários tenham cautela ao proferir dados pessoais ou informações confidenciais.

No texto, a empresa nega que esteja coletando dados de seus usuários ou utilizando-os para qualquer fim. Além disso, informou que alguns modelos possuem opções dedicadas para comando por voz, sendo possível, por exemplo, desligar a coleta de dados e o envio deles para a internet, operando apenas com as funções offline. Caso prefira, o dono do aparelho pode desligar completamente essa detecção e remover o televisor da rede, mas nessa última opção acaba ficando também sem as funções que tornam o dispositivo “inteligente”.