Samsung cria dispostivo que monitora ondas cerebrais para prever AVC

Por Redação | 23.01.2015 às 09:06
photo_camera Divulgação

Óculos, relógios, pulseiras e outros dispositivos inteligentes já não são novidade, mas esses gadgets estarão cada vez mais presentes no nosso dia a dia. Boa parte dos aparelhos é voltada para a saúde e foi pensando nisso que um grupo de engenheiros da Samsung resolveu desenvolver um acessório que, em conjunto com um tablet ou smartphone da marca, será capaz de detectar sinais de derrame cerebral.

O produto em questão ainda é um protótipo. Batizado de Early Detection Sensor & Algorithm Package (EDSAP) - "Sensor de Detecção Precoce e Sistema de Algoritmo", na tradução livre -, o projeto é composto de duas matrizes principais. A primeira é um fone de ouvido especial coberto por sensores que registram os impulsos elétricos do cérebro, sendo responsável pela parte da detecção. A segunda é um aplicativo para aparelhos móveis que, por meio de um algoritmo dedicado, analisa as ondas cerebrais. Juntas, essas duas funções são capazes de prever em menos de um minuto a probabilidade do usuário sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

Os testes com o acessório começaram a ser conduzidos recentemente em clínicas médicas, mas já acontecem há pelo menos dois anos no Creativity Lab da Samsung, que ajuda funcionários da empresa a transformar ideias criativas (e um tanto futuristas) em produtos para as massas.

Esse é o caso do EDSAP: os fones de ouvido são feitos de um componente condutor baseado em borracha, o que torna seu uso mais confortável. Os pesquisadores afirmam que o design do gadget pode ganhar um visual estilo "aranha", com vários grampos em torno da cabeça que monitoram as ondas cerebrais constantemente. Além disso, como o protótipo funciona sem fios e envia todas as informações direto para o smartphone, o usuário não precisa passar géis ou soluções salíneas na cabeça, procedimento comum nos consultórios médicos.

Samsung EDSAP

Tecnologia pode ser acoplada em gadget com vários grampos para monitorar atividades cerebrais. Dados são enviados para um smartphone. (Foto: Divulgação/Samsung Tomorrow)

Outra vantagem é que, além de alertar o usuário sobre a possibilidade de um acidente vascular cerebral, o dispositivo pode analisar padrões de estresse e sono. Neste caso, o EDSAP também poderia ser usado para monitorar eletrocardiogramas (batimentos cardíacos) e fornecer aos especialistas da saúde um panorama mais completo sobre tais comportamentos.

Ainda não há uma data específica para que o produto chegue ao consumidor final. No entanto, é um esforço válido da Samsung contra uma das doenças mais graves da atualidade. O AVC ocorre quando o suprimento de sangue a uma parte específica do cérebro é interrompido por um sangramento ou coágulo, o que faz com que as células morram na área afetada do cérebro. Como cita o CNET, dados da Organização Mundial de Saúde apontam que 15 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem um AVC a cada ano e cerca de 66% desses cidadãos morrem ou ficam com incapacidades físicas permanentes.

"Um derrame cerebral não é inevitável. Em muitos casos, existem passos simples que as pessoas podem seguir para reduzir o risco desse tipo de doença, tais como manter a pressão arterial sob controle, ter uma dieta equilibrada e praticar exercícios", afirma o médico Joe Korner. "Quando alguém tem um acidente vascular cerebral, o mais importante é que o paciente receba tratamento médico o mais rápido possível". Dessa forma, um dispositivo como o EDSAP poderia ajudar a prever quando esses acidentes podem acontecer.