Samsung Galaxy Round: este é o primeiro smartphone do mundo com tela curva

Por Redação | 09.10.2013 às 13:18 - atualizado em 09.10.2013 às 18:25

A Samsung anunciou ontem seu primeiro smartphone de tela curva - e também o primeiro do mundo. Além do óbvio diferencial, o novo Galaxy Round tem um ótimo hardware, bem parecido com o do Galaxy Note 3.

A tela terá 5,7 polegadas com resolução Full HD 1080p, com o mesmo tamanho e resolução do Galaxy Note 3. Sua curvatura se dá no eixo horizontal e é de fato bem parecida com a de algumas TVs OLED da Samsung lançadas nos últimos meses.

Mas para que serve uma tela curva?

Bom, por enquanto, ninguém ainda sabe exatamente. Empresas como Samsung e LG estão desenvolvendo essas telas curvas há alguns anos, mas como o restante dos componentes de um smartphone ainda não são flexíveis, o máximo que poderia ser feito por enquanto era algo como o Galaxy Round: tela curva, mais durável, mas com o dispositivo rígido como sempre.

Uma das vantagens deve ser a empunhadura do aparelho. É preciso testá-lo para confirmar, mas ele possivelmente deve ser mais confortável de segurar e deve encaixar melhor no rosto na hora de falar ao telefone.

Galaxy Round

Salvo isso, a Samsung também implementou um recurso chamado "Round Interaction" no Galaxy Round. Ele é interessante, mas nada revolucionário: com o smartphone bloqueado sobre uma superfície plana, basta balançá-lo um pouco para ver notificações como chamadas perdidas, tempo de bateria e hora na tela ainda bloqueada.

Sobre a promessa de termos uma tela "inquebrável", resistente a quedas, precisamos antes ver alguns testes de queda e resistência para ter essa certeza.

Ótimo hardware, péssimo preço

Se você não está convencido apenas pela nova tela, vale a pena conferir o restante do hardware, que é também parecido com o Galaxy Note 3. O Galaxy Round tem processador quad-core de 2,3 GHz, 3 GB de RAM, câmera de 13 megapixels e bateria de 2.800 mAh. Sua espessura é de apenas 7,9 mm, pesando 154 g.

Galaxy Round

Isso tudo seria ótimo, não fosse seu preço exorbitante. Ele custará 1,09 milhão de won, ou cerca de 1.013 dólares. É um preço semelhante ao do Galaxy Note 3, que chegou ao Brasil por absurdos R$ 2.900. Ou seja, se ele chegar ao Brasil e outros mercados em breve, não espere comprá-lo com o troco do pão.