SAP oferece 50 vagas de estágio no exterior pelo programa Ciência sem Fronteiras

Por Redação | 25.09.2013 às 06:05

A empresa alemã SAP anunciou sua adesão ao Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) – uma iniciativa do governo federal brasileiro que visa oferecer bolsas de intercâmbio aos estudantes de graduação.

No final da semana passada, o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Jorge Almeida Guimarães, recebeu representantes da empresa de software para oficializar a parceria. A participação da SAP no CsF vai resultar em 50 vagas de estágio até 2015 para estudantes brasileiros de graduação que, durante três meses, irão estudar e conhecer os Centros de Pesquisa & Desenvolvimento (SAP Labs) da companhia, situados na Alemanha, França, Estados Unidos e Canadá.

"Queremos colaborar com a capacitação dos estudantes brasileiros e oferecer a eles qualificação de ponta e uma experiência internacional enriquecedora para o seu conhecimento", disse Diogo Brunacci, diretor de relações governamentais da SAP Brasil. As oportunidades na SAP para os participantes brasileiros do CsF são voltadas, principalmente, para estudantes de Engenharia, Computação e Informática e outras tecnologias de informação e comunicação. Os estágios são para a capacitação na área de desenvolvimento de software.

"A SAP acredita no potencial do Brasil para o desenvolvimento de software. Por isso, investe no programa Ciência Sem Fronteiras para capacitar os futuros profissionais de tecnologia do país", afirma Cristiana Brito, representante da empresa que participou da formalização do acordo. A executiva lembra que, como parte do projeto, esses estudantes que participarão do programa poderão, futuramente, ser contratados para o SAP Labs Latin America, situado em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, ou em empresas parceiras da SAP.

Para ser considerado apto a se inscrever no programa CsF, o candidato deve ser brasileiro ou naturalizado, possuir nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) igual ou acima a 600 pontos em teste realizado após 2009, possuir bom desempenho acadêmico, além de ter concluído no mínimo 20% e no máximo 90% do currículo previsto para o curso de graduação. Para mais informações, basta acessar o site oficial do Ciência sem Fronteiras.